Veja como assistir ao eclipse total da superlua que acontece nesta quarta



Assim como em todo eclipse total, a lua ganhará uma cor avermelhada; céu limpo deve proporcionar melhor visibilidade do fenômeno

O céu desta quarta-feira (26) será palco de dois fenômenos simultâneos: um eclipse lunar total e a maior superlua deste ano, chamada de "Lua de Sangue". E será possível acompanhar esse espetáculo por meio de canais que farão transmissão ao vivo dos fenômenos. A olho nu, o eclipse total será mais difícil de ser observado.

O melhor lugar para visualizar a superlua, de acordo com as projeções da Nasa, será em partes do sudeste da Ásia, Austrália, oeste da América do Norte e todo o México.

LEIA TAMBÉM:  Trans que imitou Jesus gay perde ação para Sikêra e é condenada a pagar honorários

Aos gritos de mito, Bolsonaro inaugura ponte sobre o rio madeira, Ponte era esperada há 40 anos

Exclusivo: documentos do MPRJ sobre ação policial detalhada no Jacarezinho foram apreendidos com traficantes; Alguém do MP vazou para os traficantes

Polícia Federal deflagra operação contra desvio de medicamentos para intubação no Amapá

Em algumas localidades do Brasil também será possível observar o céu e identificar os fenômenos. Segundo o astrônomo Carlos Jung, do Observatório Heller & Jung, o eclipse lunar será possível de ser observado a olho nu no céu dos estados do Acre, Rondônia e Amazonas.

"No Brasil, a Lua poderá ser vista quando estiver se pondo a oeste partir das 5:47 h [desta quarta]. No Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Sergipe e Ceará o eclipse não será visível, no caso mais ao leste do nordeste. No Acre, Rondônia e Amazonas, o eclipse poderá ser visto com mais intensidade e por mais tempo", disse à CNN.

Com o céu limpo, todo o mundo poderá observar a superlua. Segundo o site de astronomia Time and Date, a lua ganhará o tradicional aspecto avermelhado durante 14 minutos

Superlua é o nome dado para luas novas e cheias que acontecem no perigeu, como é chamado o ponto da órbita lunar mais próximo da Terra. Durante esse período, o satélite fica a 363 mil quilômetros do nosso planeta. Por estar mais perto, a Lua parecerá maior e mais brilhante do que em outras épocas.

Essa é a segunda e a maior superlua deste ano — na primeira, em 26 de abril, o satélite estava 157 km mais longe que desta vez. "A Lua quando está no perigeu, fica aparentemente 15% maior e 30% mais brilhante. A diferença a olho nu, contudo, não é tão perceptível", explica Jung.

Em São Paulo, segundo o Time and Date, será possível observar a fase penumbral do eclipse a partir das 5h47 (horário de Brasília). A fase penumbral é quando a lua passa apenas pela parte externa mais fraca da sombra da Terra, a penumbra. Por causa disso, pode ser difícil de visualizar o fenômeno, e a lua eclipsada pode parecer uma lua cheia normal.

Segundo Jung, a cor avermelhada se dá justamente em função do satélite estar na chamada "penumbra". "A Lua adquire uma cor avermelhada em função de estar na penumbra. Ou seja, a parte da sombra da Terra irá bloquear parte da luz do sol, em vez de sua totalidade. Isso resulta em uma redução do brilho da Lua", explicou.

Pela internet, a transmissão dos fenômenos já está definidaa. O portal Time and Date fará a transmissão ao vivo a partir das 6 horas (horário de Brasília) desta quarta-feira (26).


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();