Atividade industrial sobe 6,5% no 1º trimestre e segue acima do patamar pré-pandemia, diz CNI


Indicador manteve-se acima do patamar registrado em fevereiro de 2020, antes da pandemia do coronavírus

Entre janeiro e março, faturamento industrial avançou 7,5% e emprego na indústria subiu 1,1%. CNI aponta recuperação, em março, de perdas registradas em fevereiro.

As horas trabalhadas na produção, um indicador do nível de atividade da indústria de transformação, subiu 6,5% no primeiro trimestre deste ano, contra o mesmo período do ano anterior, informou nesta segunda-feira (10) a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

LEIA TAMBÉM:  Trans que imitou Jesus gay perde ação para Sikêra e é condenada a pagar honorários

Aos gritos de mito, Bolsonaro inaugura ponte sobre o rio madeira, Ponte era esperada há 40 anos

Exclusivo: documentos do MPRJ sobre ação policial detalhada no Jacarezinho foram apreendidos com traficantes; Alguém do MP vazou para os traficantes

Polícia Federal deflagra operação contra desvio de medicamentos para intubação no Amapá

Com isso, o indicador se manteve acima do patamar registrado em fevereiro de 2020, antes da pandemia do novo coronavírus.

Somente em março, acrescentou a entidade, as horas tralhadas na produção cresceram 0,9% em relação a fevereiro - quando houve queda de 0,5% nesse indicador.

“Os dados de março revertem parcialmente as perdas de fevereiro e mantém a atividade industrial em patamar acima do pré-pandemia. Na comparação com março de 2020, quando a indústria enfrentava a necessidade de paralisar suas operações por conta da pandemia, as altas da atividade são expressivas”, disse o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

Faturamento e emprego

Já o faturamento industrial cresceu 7,5% nos três primeiros meses deste ano, e o emprego na indústria de transformação avançou 1,1% no mesmo período. Somente em março, o faturamento subiu 2,2% e o emprego 0,3% - oitavo mês de avanço seguido.

"No mesmo tom de moderação, massa salarial e rendimento médio [dos trabalhadores do setor] mostram recuperação, mas se mantêm em níveis inferiores aos observados antes da crise", informou a CNI.

A chamada "utilização da capacidade instalada", ou seja, o nível de uso do parque industrial, mantém patamar elevado, em 81,1% com alta de 0,4 ponto percentual em relação a fevereiro. A CNI avaliou que o indicador "consolida um nível persistentemente superior ao pré-crise". Na comparação com março de 2020, o nível de uso do parque fabril está 4,8 pontos percentuais maior.


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();