Fachin se baseou em vídeo falso para pedir investigação sobre mortes de traficantes no Jacarezinho



O Núcleo de Assessoria Jurídica Universitária da UFRJ admitiu na sexta-feira (6/5) ter enviado ao ministro um vídeo errado sobre a operação policial na favela do Jacarezinho que terminou com 28 mortos. O grupo pediu a exclusão do material recebido pelo gabinete e encaminhou novo conteúdo.

O novo vídeo enviado a Fachin (assista abaixo) é uma reportagem da agência de notícias AFP. Na sexta-feira (7/5), o ministro pediu ao Ministério Público para investigar “indícios” de uma “execução arbitrária” durante a operação no Jacarezinho baseado em um vídeo enganoso, que mostra homens vestidos como policiais entrando numa residência e matando a tiros um homem deitado no chão.

As imagens, segundo a Polícia Civil, seriam de uma ação de criminosos, do Sul do país, usando fardamento policial.

Questionado por O Antagonista, o gabinete de Fachin informou, por meio da assessoria de imprensa, que “caberá ao MP e PGR avaliarem e inclusive atestarem a veracidade do conteúdo”.

No ano passado, o ministro proibiu operações policiais nas favelas do Rio, exceto em casos excepcionais — a decisão foi posteriormente referendada pelo plenário do STF.

“O Núcleo de Assessoria Jurídica Universitária Popular Luiza Mahin, projeto de extensão da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, vem, através deste, solicitar a exclusão do vídeo anexado de forma equivocada no ofício enviado em 06 de maio de 2021, sobre as violações de direitos humanos que ocorreram durante a operação na Favela do Jacarezinho que resultou, lamentavelmente, em ao menos 25 pessoas mortas, com indícios de que houve execuções sumárias, conforme relatos da Defensoria Pública e da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ que estiveram no local.”


7 comentários:

  1. Covardes, sempre usando provas falsas, vergonhoso a que ponto chega um pseudo membro, defensor de comunistas e MST, se envergonha nossa Justiça.

    ResponderExcluir
  2. Covardes, sempre usando provas falsas, vergonhoso a que ponto chega um pseudo membro, defensor de comunistas e MST, se envergonha nossa Justiça.

    ResponderExcluir
  3. Covardes, sempre usando provas falsas, vergonhoso a que ponto chega um pseudo membro, defensor de comunistas e MST, se envergonha nossa Justiça.

    ResponderExcluir
  4. Precisam responder por isso, se chama Obstrução a Justiça e que eu saiba é crime.

    ResponderExcluir
  5. Justiça brasileira aparelhada.

    ResponderExcluir
  6. Devia pegar essa turma toda do sipremo,esses bostas de universidade comunista,jornalistas covardes de esquerda,defensores dos direitos dos manos,e todos esses artistas que adora.fazer nome em cima da policia se portando como verdadeiros experts em segurança pública,jogar toda essa cambada na pior comunidade do rio de janeiro,aquela mais violenta,largar todos lá no meio da bagaça e vamos ver se o papinho sem noção e hipócrita deles, de defesa das vítimas da sociedade,irá surtir efeito diante de marginais fortementes armados e cheio de pó até a tampa,tenho certeza que rapidinho eles mudam a retórica e o enredo deles

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();