Novo salário mínimo da Venezuela não compra 1 kg de carne


O governo de Nicolás Maduro, ditador da Venezuela, anunciou um aumento de quase 300% no salário mínimo. Com o novo valor anunciado no último sábado (1) – Dia do Trabalho –, não é possível comprar nem 1Kg de carne, devido à desenfreada hiperinflação no país.

LEIA TAMBÉM:  

Em 100 dias de governo, Joe Biden executou mais de 60 ações pró-aborto

Trans que imitou Jesus gay perde ação para Sikêra e é condenada a pagar honorários

STF torna réu deputado Daniel Silveira e mantém preso por críticas a ministros, há duas semanas atrás STF anulou todas as condenações de crimes de Lula

“A CPI é um cenário armado para derrubar o governo Bolsonaro”, diz Otoni

Bolsonaro participa de encontro com empresárias em São Paulo

O salário mínimo antes do aumento se encontrava em 1,8 milhão de bolívares (US$ 0,63). Com o aumento, passou para 7 milhões (US$ 2,50). Somado a um “benefício” alimentação de 3 milhões de bolívares, o salário mínimo do pais socialista chega a 10 milhões de bolívares, o mesmo que US$ 3,50.

“Entra em vigor um aumento do salário mínimo para 7 milhões de bolívares”, informou o ministro do Trabalho, Eduardo Piñate, durante uma cerimônia ocasião do dia 1º de maio.

Com este valor não é possível comprar nem 1 Kg de carne, ou, ainda, uma caixa com 30 ovos.

Devido à desenfreada hiperinflação, além de forçar uma dolarização da economia venezuelana, o governo do país socialista começou a imprimir cédulas de 200 mil, 500 mil e 1 milhão de bolívares.

Segundo um estudo divulgado no mês passado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), a Venezuela será o país mais pobre da América Latina e Caribe em 2021, ultrapassando até mesmo o Haiti.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();