Morre Nelson Sargento, aos 96 anos, vítima da Covid-19, sambista já tinha tomado a 2° dose da vacina


Sambista já havia recebido as duas doses da CoronaVac no início deste ano

Um dos mais tradicionais nomes do samba e da música popular brasileira, o sambista Nelson Sargento morreu nesta quinta-feira (27), aos 96 anos, vítima da Covid-19.

Sargento havia sido diagnosticado com o novo coronavírus na última sexta-feira (21), quando foi internado. O cantor já tinha recebido as duas doses da vacina CoronaVac contra a doença no início deste ano.

 LEIA TAMBÉM: BOLSONARO: "NO BRASIL SOMOS TODOS MENGÃO, A TAÇA É NOSSA"; VÍDEO!

URGENTE: Cunhado de Gilmar Mendes é preso em boca de fumo com arsenal de armas

VERGONHA: Esquerdista Noblat faz enquete para promover Lula em seu twitter, mas rejeição do petista já estão em quase 70%

Bolsonaro irá aumentar o valor do Bolsa Família. Veja Vídeo

Ao vivo: Bolsonaro inaugura ponte entre Piauí e Maranhão

Nascido em 25 de julho de 1924, na Praça 15, região central do Rio de Janeiro, Nelson Mattos ganhou o apelido de Nelson Sargento depois de uma rápida passagem pelo Exército.

Ainda na adolescência, ele começou a ganhar destaque na música. Com apenas 31 anos de idade, o sambista compôs seu primeiro trabalho de sucesso.

Ao lado de Alfredo Português, em 1955, Sargento escreveu Primavera, samba-enredo que também ficou conhecido como As quatro estações. A canção é considerada ainda hoje um dos sambas mais bonitos de todos os tempos.

Nos anos 60, ele passou a integrar o grupo A Voz do Morro, ao lado de Paulinho da Viola, Zé Kéti, Elton Medeiros, Jair do Cavaquinho, José da Cruz e Anescarzinho.

Sargento ficou conhecido também por obras como Agoniza, mas não morre; Cântico à natureza; Encanto da Paisagem; Falso amor sincero; Século do samba; e Acabou meu sossego.


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();