Homem é preso após tirar foto por baixo de vestido de mulher em supermercado



Caso aconteceu no DF

No último sábado (29), um homem de 59 anos foi preso em flagrante por importunação sexual após tirar uma foto por baixo do vestido de uma mulher, em um supermercado de Brasília. O ato foi registrado pelo circuito de câmeras do estabelecimento.

O caso ocorreu em Vicente Pires. Quando a vítima se esticou para alcançar um produto no topo da prateleira, o homem se abaixou e colocou o celular por baixo do vestido longo da mulher de 39 anos. O ato também foi visto por uma funcionária do mercado, que avisou a vítima e acionou os seguranças. 

LEIA TAMBÉM: Morre jornalista que “torceu” para coronavírus matar Bolsonaro, Fábio Campana faleceu aos 74 anos, vítima da Covid-19 e estava vacinado com coronavac

Manifestações contra Bolsonaro “fracassam” e web debocha

Sobe para 66 o número de idosos contaminados com covid e 2 mortos em asilo de Anápolis, todos já tinham sido vacinados com segunda dose

Irmão da traficante mais procurada do Brasil Sandra Sapatão é assessor de deputada do Psol

Igreja Universal doa 280 mil kits de higiene em 602 presídios brasileiros

Ao ser abordado, o criminoso se recusou a mostrar as gravações do celular, mas após checagem nas câmeras, o fato foi constatado, e a Polícia Militar foi chamada para realizar a prisão.

A vítima prestou depoimento à Polícia Civil e disse que percebeu estar sendo seguida. Ela ainda contou ter “esbarrado” no homem quando pegou o produto, mas não percebeu o assédio.

De acordo com informações do G1, o homem é um servidor aposentado do Senado Federal que atuava como Técnico Legislativo. Em 2017, o mesmo homem foi flagrado fazendo a mesma coisa em um supermercado, mas foi visto pelo marido da vítima que o agrediu e pegou o celular. Ele, porém, conseguiu escapar.

As câmeras flagraram novamente o ato, e o casal registrou ocorrência na Polícia Civil, mas como não existia lei específica para isso, o caso foi registrado como lesão corporal. Um ano depois, entrou em vigor a lei de importunação sexual, que prevê pena de um a cinco anos e classifica o crime como inafiançável.



Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();