Guedes diz que o governo Bolsonaro tem ‘olhar especial’ para vulneráveis



Ministro citou novo programa para jovens ainda em 2021

O ministro da Economia, Paulo Guedes, repetiu nesta quarta-feira (26) que o governo tem um “olhar especial” para os trabalhadores mais vulneráveis e voltou a citar os estudos para lançamento, em breve, do Bônus de Inclusão Produtiva e o de Qualificação (BIP e BIQ).

– Queremos evitar o efeito cicatriz dos jovens que estão chegando ao mercado de trabalho e não encontram empregos. No BIP, [o] governo vai pagar R$ 300, de um lado, e as empresas [vão pagar] R$ 300, de outro lado… para darem cursos de qualificação. O jovem será treinado para desempenhar o papel que depois será o seu emprego. Algumas empresas importantes, [como] McDonalds, já têm conversado com governo – adiantou Guedes.

LEIA TAMBÉM:  Trans que imitou Jesus gay perde ação para Sikêra e é condenada a pagar honorários

Aos gritos de mito, Bolsonaro inaugura ponte sobre o rio madeira, Ponte era esperada há 40 anos

Exclusivo: documentos do MPRJ sobre ação policial detalhada no Jacarezinho foram apreendidos com traficantes; Alguém do MP vazou para os traficantes

Polícia Federal deflagra operação contra desvio de medicamentos para intubação no Amapá

Segundo o ministro, o governo tem os recursos necessários para bancar o programa ainda em 2021.

– Temos os recursos para esse ano. Mas, em vez de lançar um contrato de seis [meses], estamos tentando arrumar fontes para 2022, para que o contrato possa ter um ano, pelo menos – completou.

Guedes voltou a destacar a resiliência da economia brasileira na crise. O ministro citou os programas lançados pelo governo, como o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm).

– Agora essa nova geração de programas ajudarão a empregar também os invisíveis. Não só vamos formalizar o trabalho, como vamos criar uma rampa de ascensão social. O Brasil já atravessou a onda do impacto econômico, agora temos que resistir à Covid – concluiu.

O mercado de trabalho formal brasileiro registrou um saldo positivo de 120.935 carteiras assinadas em abril, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). No acumulado dos quatro primeiros meses de 2021, o saldo do Caged é positivo em 957.889 vagas.

*Estadão


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();