Delator revela propina de R$ 5,5 milhões ao petista Lindbergh Farias


 

Ex-presidente da Fetranspor revelou caixa paralelo para pagamento a agentes públicos

Lindbergh Farias (PT), ex-senador e atualmente vereador no Rio de Janeiro, foi citado na delação do ex-presidente da Fetranspor José Carlos Lavouras. O depoimento, que contém 39 anexos, faz parte da Operação Ponto Final, desdobramento da Lava-Jato no Rio que desvendou o esquema de corrupção na Fetranspor.

 LEIA TAMBÉM: BOLSONARO: "NO BRASIL SOMOS TODOS MENGÃO, A TAÇA É NOSSA"; VÍDEO!

URGENTE: Cunhado de Gilmar Mendes é preso em boca de fumo com arsenal de armas

VERGONHA: Esquerdista Noblat faz enquete para promover Lula em seu twitter, mas rejeição do petista já estão em quase 70%

Bolsonaro irá aumentar o valor do Bolsa Família. Veja Vídeo

Ao vivo: Bolsonaro inaugura ponte entre Piauí e Maranhão

Lindbergh teria recebido a bagatela de R$ 5,5 milhões “em troca de atos de ofício em benefício das empresas de ônibus”.

Outros nomes como o ex-presidente da Câmara de Deputados, Eduardo Cunha e o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, também teriam recebido propina em “vantagens indevidas”.

Recentemente, Lavouras havia confirmado à Justiça que a Fetranspor tinha um caixa paralelo para pagamento de propina a agentes públicos.

A PGR enviou todo o processo ao Juiz Marcelo Bretas, da Lava-Jato no Rio. A expectativa é de que mais nomes surjam nos próximos dias.



Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();