China é acusada de financiar o desmatamento no mundo



Bancos do país asiático estão custeando a prática, garante relatório

O Partido Comunista da China (PCC) foi acusado de financiar o desflorestamento em vários países. Dados analisados ​​pela Forests & Finance, uma coalizão global de organizações não governamentais, mostraram que de janeiro de 2016 a abril de 2020, bancos do país asiático forneceram US$ 15 bilhões em empréstimos e serviços de subscrição para empresas que comercializavam commodities ligadas ao desmatamento ilegal no sudeste da Ásia, Brasil e África. A reportagem é do jornal Financial Times, publicada nesta terça-feira, 4.

LEIA TAMBÉM:  

Em 100 dias de governo, Joe Biden executou mais de 60 ações pró-aborto

Trans que imitou Jesus gay perde ação para Sikêra e é condenada a pagar honorários

STF torna réu deputado Daniel Silveira e mantém preso por críticas a ministros, há duas semanas atrás STF anulou todas as condenações de crimes de Lula

Em 2017, o sistema bancário chinês ultrapassou o da zona do euro para se tornar o maior do mundo em ativos. Dessa forma, passou a influenciar crescentemente em outras economias em desenvolvimento. O relatório bate de frente com a promessa do secretário-geral do PCC, Xi Jinping, na Cúpula do Clima. 

O mandatário garantiu que vai neutralizar, até 2026, as emissões de carbono com a finalidade de se combater as mudanças climáticas. Na ocasião, outros países lançaram dúvidas acerca da promessa feita pelo mandatário comunista.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();