Bolsonaro sobe o tom, atende apelo das ruas e diz ter pronto decreto para garantir o “direito de ir e vir” e acabar com restrições à abertura de comércios e empresas e diz: 'não ousem contestar'


Presidente criticou o STF por ‘delegar competências esdrúxulas a governadores e prefeitos’ e afirmou o fim das medidas restritivas é um pedido do povo brasileiro

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), disse nesta quarta-feira, 5, durante a Abertura da Semana das Comunicações, no Palácio do Planalto, que, se for preciso, ele irá editar um decreto contra as medidas de isolamento social determinadas por governadores e prefeitos para conter a propagação do coronavírus. “Das ruas, já se começa a pedir que o governo baixe um decreto. Se eu baixar, ele será cumprido.

LEIA TAMBÉM: Trans que imitou Jesus gay perde ação para Sikêra e é condenada a pagar honorários

STF torna réu deputado Daniel Silveira e mantém preso por críticas a ministros, há duas semanas atrás STF anulou todas as condenações de crimes de Lula

Cidades do Brasil registram mega manifestações a favor de Bolsonaro e contra o comunismo

Guedes: Mandetta recebeu R$ 5 bilhões para início da pandemia

 Juntamente com o nosso Parlamento, juntamente com todo o poder de força que nós temos em cada um dos nossos ministérios”, declarou Bolsonaro. O presidente afirmou ter certeza de que o Congresso Nacional estará ao seu lado, pois o decreto nada mais é do que o artigo 5º da Constituição. “Quem poderá contestar o artigo 5º da Constituição? Queremos a liberdade de curso, queremos a liberdade para pode trabalhar, queremos o nosso direito de ir e vir. Ninguém pode contestar isso”. O chefe de Executivo acrescentou que a medida não será refutada por nenhum Tribunal de Justiça e por nenhum outro órgão. “Não ousem contestar, quem quer que seja.”

"Peço a Deus que não tenha que baixar esse decreto. Mas se baixar, ele será cumprido", disse. "E não será contestado esse decreto. Não ouse contestar, quem quer que seja. Sei que o Legislativo não contestará."

Sem citar o o Supremo Tribunal Federal (STF), Bolsonaro disse que o Brasil será condenado ao fracasso porque “delegaram” competências “esdrúxulas” a governadores e prefeitos. Bolsonaro aproveitou o espaço para exaltar os atos realizados por seus apoiadores em diversos Estados brasileiros no sábado, 1º, feriado do Dia do Trabalho.

 Munidos de cartazes, faixas, bandeiras e carros de som, os manifestantes criticaram o STF, pediram o fim das medidas restritivas e a volta do voto impresso. “Se vocês promulgarem o voto auditável, ele será executado durante as eleições do ano que vem. Repito: será posto em prática”, assegurou o presidente. 

“Os que tiveram nas ruas, bem como outros milhões que não puderam ir às ruas, tenho certeza, darão a sua vida por liberdade.” Em outro momento, ele defendeu o seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), das acusações de que o 03 seria ser o líder do “Gabinete do Ódio”. “São pessoas perseguidas o tempo todo como se tivessem inventado um gabinete do ódio. Não têm do que nos acusar, é o gabinete da liberdade”, disse. Bolsonaro ainda informou que o governo federal está na iminência de instaurar um decreto para regulamentar o Marco Civil da Internet para dar “liberdade e punir” quem não respeitar o documento.

2 comentários:

  1. Tem que correr com os corruptos TOGADOS fazendo um limpa na casa!
    Pois, estão fazendo do cargo que ocupam carreira solo, inclusive soltando/liberando bandidos com vasta ficha corrida por peculato, associação para cometerem crimes, formação de quadrilha e tantos outros delitos que patrocinaram contra o país e seu povo.
    Esses lacaios deveriam sair do STF debaixo de chicotes e sem direito a nada, nem de aposentar... Afinal, está seria uma boa ideia para fomentação de lei." TODOS AQUELES QUE VILIPENDIAREM OU TIVEREM ENRIQUECIMENTO ILÍCITO, ESTARIAM FORA DE QUALQUER AJUDA E BENEFÍCIOS POR PARTE DO GOVERNO SENDO ESTE MANTIDO PELA SOCIEDADE HONESTA E TRABALHADORA"".
    Teremos novas eleições em 2022, deveremos começar a pensar em mudanças! Não elegendo quem já esteve lá e nunca trabalhou em prol dos munícipes/ povo, apenas e unicamente olham para o próprio umbigo e de suas matilhas e cardumes de esgotos...

    ResponderExcluir
  2. STF OUTORGOU PODERES AOS GOVERNADORES E PREFEITOS.
    ASSUMIU O RESULTADO : MORTE.
    HOUVE DOLO DIRETO.
    FICA EM CASA ... COM DIPIRONA!SO PROCURE HOSPITAL QUANDO ESTIVER SEM AR. DOLO DIRETO : SENTENÇA DE MORTE.
    HIDROXICLOROQUINA FOI RECOMENDADO A NAÇAO INTEIRA PELO INFECTOLOGISTA RENOMADO DR. UIPPP DO RENOMADO HOSPITAL ALBERT EINSTEIN DE SP.O MINISTRO MANDETTA, O ORTOPEDISTA NAO SEGUIU A RECEITA MEDICA DO INFECTOLOGISTA. SEGUIU A DELE PROPRIO. DIPIRONA! FOI A MEDICAÇAO : ERRADA!
    COMETEU : OMISSAO DE SOCORRO.
    E INDUZIU A POPULAÇAO AO : SUICIDIO.
    ... SEM REMEDIO! COM FALTA DE AR!
    VC MORRE.
    ... ELEMENTAR, OBVIO : DR. MANDETTA ORTOPEDISTA E CHARLATAO!
    ASSUMIU O RESULTADO : MORTE.
    AUTO ENQUADTOU-SE NO CODIGO PENAL BRASILEIRO.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();