Biden quebra tradição e omite Deus em discurso do Dia da Oração



O democrata se tornou o primeiro presidente dos Estados Unidos a ocultar de pronunciamento a deidade cristã

Desde 1952, todos os presidentes dos Estados Unidos mencionam Deus nos discursos do Dia da Oração. O cerimonial, porém, foi quebrado por Joe Biden, 46° ocupante da Casa Branca. Na quarta-feira 5, o democrata falou sobre o “poder da reza” e convidou os norte-americanos a “agradecer”. 

LEIA TAMBÉM:  Trans que imitou Jesus gay perde ação para Sikêra e é condenada a pagar honorários

Aos gritos de mito, Bolsonaro inaugura ponte sobre o rio madeira, Ponte era esperada há 40 anos

Exclusivo: documentos do MPRJ sobre ação policial detalhada no Jacarezinho foram apreendidos com traficantes; Alguém do MP vazou para os traficantes

Polícia Federal deflagra operação contra desvio de medicamentos para intubação no Amapá

Contudo, omitiu no pronunciamento referências à deidade judaico-cristã. “Hoje, lembramos e celebramos o papel que o bálsamo curador da oração pode desempenhar em nossas vidas e na nossa nação”, informa trecho do texto lido por Biden.

“À medida que continuamos a enfrentar as crises de nosso tempo, de uma pandemia mortal à perda de vidas e meios de subsistência, a um acerto de contas com a justiça racial, à ameaça existencial da mudança climática, os americanos de fé podem chamar o poder da oração para nos dar esperança e nos elevar para o trabalho que temos pela frente”, acrescentou o chefe do Executivo, ao mencionar que o país tem de se “unir como uma só nação para superar as adversidades e diferenças para enfrentar este momento da história”.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();