Ministério Público do Pará pede o afastamento de Helder Barbalho por crime de improbidade administrativa


 

O Ministério Público do Pará (MPPA) pediu nesta quarta-feira (31) o afastamento do governador Helder Barbalho (MDB), por improbidade administrativa.

O órgão afirma ter detectado atos de improbidade administrativa do governo no estado no processo de contratação de 1.600 bombas de infusão chinesas no valor de R$ 8 milhões e 400 mil reais. Os equipamentos seriam destinados ao tratamento da Covid-19.

LEIA TAMBÉM: URGENTE: Mulher dada como morta por Covid-19 se levanta do caixão em velório; VÍDEO.

Novo ministro da Defesa General Braga Netto divulga ordem do dia alusiva ao 31 de março de 1964

Com mais de 73 mil mortos, se São Paulo fosse um país seria o 11° com maior número de mortos no mundo, número de mortes é maior que o registrado por 226 países

Ernesto Araújo denuncia lobby de Kátia Abreu e senadores pelo 5G chinês; Ao “final, à mesa, Kátia Abreu disse: “Ministro, se o senhor fizer um gesto em relação ao 5G, será o rei do Senado.”

Conforme a denúncia, a contratação foi direcionada à empresa SKN do Brasil “por meio de procedimento irregular de dispensa de licitação, culminado na aceitação de proposta com preço superior ao devido e na contratação de empresa inapta com elevado risco de inadimplemento”.

Ainda de acordo com o MPPA, a “SKN do Brasil recebeu antecipadamente metade do valor previsto para aquisição dos produtos, ou seja, 4 milhões e 200 mil reais, sem a concessão de qualquer garantia por parte da empresa. Porém, entregou apenas 1.580 bombas de infusão, e fora do prazo contratual”.

 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();