Mesmo vacinado com as 2 doses, Alberto Fernández, presidente da Argentina, testa positivo para Covid-19


Fernández aguarda resultado do PCR. Presidente argentino foi vacinado com duas doses da Sputnik V.

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, informou na madrugada deste sábado (3) que testou positivo para Covid-19 após apresentar sintomas da doença. Ele cumpre isolamento.

LEIA TAMBÉM: URGENTE: Mulher dada como morta por Covid-19 se levanta do caixão em velório; VÍDEO.

Novo ministro da Defesa General Braga Netto divulga ordem do dia alusiva ao 31 de março de 1964

Com mais de 73 mil mortos, se São Paulo fosse um país seria o 11° com maior número de mortos no mundo, número de mortes é maior que o registrado por 226 países

Ernesto Araújo denuncia lobby de Kátia Abreu e senadores pelo 5G chinês; Ao “final, à mesa, Kátia Abreu disse: “Ministro, se o senhor fizer um gesto em relação ao 5G, será o rei do Senado.”

O diagnóstico positivo ocorreu em um teste rápido do tipo antígeno. Fernández aguarda o resultado do exame RT-PCR, o mais indicado e recomendado por especialistas.

O líder argentino, que completou 62 anos nesta sexta-feira (2), afirmou que cumpre isolamento e já falou sobre o resultado com as pessoas com quem teve contato nas últimas 48 horas.

Fernández afirmou nas redes sociais que teve 37,3ºC de febre e sentiu uma leve dor de cabeça.

"Para informação de todos e todas, me encontro bem fisicamente e, embora quisesse terminar o dia do meu aniversário sem essa notícia, também estou de bom humor", publicou o presidente da Argentina, que agradeceu pelas mensagens de parabéns.


Vacinado com a Sputnik V

Em 21 de janeiro, Fernández recebeu a primeira dose da vacina Sputnik V. Fontes da Presidência da Argentina informaram ao jornal "Clarín" que o presidente recebeu a segunda dose três semanas depois.

Desde o início da pandemia, a Covid-19 já matou mais de 56 mil argentinos e infectou 2,3 milhões.

A vacinação na Argentina segue em ritmo lento. Segundo levantamento do "Clarín", 3,4 milhões receberam a primeira dose até esta sexta-feira - o equivalente a 7,6% da população; e 683 mil, a segunda - menos de 2% dos argentinos.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();