Ministro da Saúde Queiroga pede união com base na ciência para vencer a Covid



Cardiologista voltou a se comprometer com o fortalecimento do SUS

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao lado do ministro da Educação, Milton Ribeiro, e do secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Carlo Gorinchteyn, voltou a afirmar, nesta quinta-feira (25), que é necessária a união de todos “com base na ciência e no humanismo” para lidar com os problemas causados pela pandemia da Covid-19 no país.

LEIA TAMBÉM: Após Bolsonaro tirar impostos federais do botijão de gás e diesel, governadores e DF aumentam impostos estaduais do diesel e gás de cozinha

URGENTE: Mulher dada como morta por Covid-19 se levanta do caixão em velório; VÍDEO.

PT, PC do B, REDE e PSOL votaram contra criação e aprovação do novo auxílio emergencial que irá socorrer milhões de famílias

Lockdown que mata: Feirante tira a vida em Salvador e cita governador e prefeito em carta, "NÃO ESTOU CONSEGUINDO PAGAR MINHAS DÍVIDAS POR CAUSA DO GOVERNADOR E PREFEITO DECRETARAM FECHAMENTO DE TUDO"

Durante sua visita ao Instituto do Coração (Incor) em São Paulo, Queiroga destacou que o compromisso da Saúde é, em união à Educação, fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS), “para levar políticas públicas que tenham concretude para ajudar a nossa sociedade”. O novo ministro disse estar “entusiasmado” com a perspectiva de trabalho em conjunto com outras pastas.

Gorinchteyn, que acompanha o ministro durante sua visita a hospitais no estado de São Paulo, reforçou a importância de um médico à frente do Ministério da Saúde.

– Um médico que sabe os problemas que sempre soubemos – disse o secretário, repetindo as falas de Queiroga que reforçam a importância de unir as forças de estados e ministérios, o que, segundo ele, pode “mudar a trajetória da pandemia”.

O apoio ao novo ministro também foi declarado por Ribeiro, que destacou a importância da retomada da academia durante o combate à pandemia da Covid-19.

– Estamos dizendo que, para o Governo Federal, para o governo do presidente Bolsonaro, a academia tem valor – para ele, a atitude de Bolsonaro de colocar um médico, e não um político, já mostra a valorização do governo em relação à ciência.

– Nós temos muita esperança que, com equilíbrio e bom senso, sobretudo levando em conta a ciência, nós iremos vencer esse momento trágico [por] que o mundo inteiro está passando. Com um novo comando, nós também vamos ter novas conquistas – enfatiza o ministro da Educação.

*EFE

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();