Internações em UTIs aumentaram 37% em Araraquara após início do Lockdown decretado pelo prefeito do PT



AUMENTA O NÚMERO DE PACIENTES INTERNADOS COM COVID-19

Em 21 de fevereiro, o prefeito Edinho Silva (PT) foi às redes sociais para informar a população de que a única solução para controlar o aumento crescente de pacientes em leitos de UTI em Araraquara (SP) era a instauração de mais um lockdown no município. Este, muito mais severo que os anteriores, fechou lojas e supermercados e impediu completamente a circulação de pessoas e veículos pela cidade. Passado um mês, o número de pacientes que precisam de leitos de UTI para se tratar da covid-19 aumentou 37% — eram 62 no dia em que a medida entrou em vigor. São 85, segundo o boletim do domingo 21 de março.

Edinho Silva (PT) endureceu o isolamento, apesar de as internações por covid-19 aumentarem durante o lockdown

Barreiras sanitárias, antecipação de feriados e circulação restrita de pessoas. São as medidas que passaram a vigorar em Araraquara (SP), na quarta-feira 30. As políticas do prefeito do município, Edinho Silva (PT), vão durar até o domingo 4. Segundo ele, trata-se de estratégias que vão frear o avanço do coronavírus. A partir de agora, moradores de outras localidades só poderão entrar na cidade se apresentarem teste negativo de covid-19. Além disso, será necessário justificar o motivo da visita ao município.

Conforme estabeleceu o mandatário petista, o comércio ficará fechado, o transporte coletivo não funcionará e os postos de combustíveis também não abrirão. Somente está permitida a circulação de pessoas e veículos que trabalhem em serviços considerados essenciais ou que estejam se deslocando para alguma dessas atividades. Reuniões com mais de cinco pessoas, em qualquer local, estão proibidas. Bares e restaurantes só poderão atender no sistema delivery. Drive-thru e retirada nos locais estão proibidos. A fiscalização também será intensificada.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();