Doria proíbe culto, missas e aumenta restrições sobre o comércio



Futebol paulista também será paralisado após determinação do governo paulista

O governo de São Paulo anunciou, nesta quinta-feira (11), novas restrições no estado sob o argumento de tentar conter a pandemia de Covid-19. Os cultos religiosos, que haviam sido permitidos na última reclassificação do chamado Plano SP, estão suspensos. As medidas passam a valer a partir de 15 de março e devem permanecer até o dia 30.

O pacote também inclui a exclusão de alguns serviços, como lojas de material de construção, da lista de serviços essenciais. Os jogos de futebol seguirão o mesmo caminho e serão paralisados. A gestão Doria também definiu que as atividades administrativas não essenciais serão feitas por teletrabalho.

LEIA TAMBÉM: General manda recado ao Brasil: Cabe ao povo brasileiro exercer o direito legal e ir para as ruas, de forma ordeira, firme, resoluta, sem descanso e sem retrocessos

Após decisão de Fachin, general fala em "ruptura institucional"

Escândalo de corrupção e propina de máscaras atinge partido de Angela Merkel

Auxílio emergencial dado pelo Governo Bolsonaro impediu queda maior da economia em 2020

Na educação, o governo recomendou que a prioridade seja para o ensino remoto, mas permitiu que a rede particular opere com 35% da capacidade. Já na rede pública, as unidades ficarão abertas apenas para oferta de merenda.

A educação e as e atividades religiosas tinham sido incluídas por meio de decretos estaduais na lista de serviços essenciais. Entretanto, com o avanço da pandemia no estado e o risco de colapso do sistema de saúde, o governo recuou e vetou a liberação de funcionamento.


O QUE MUDA COM A NOVA REGRA:

  • – Atividades religiosas como missas e cultos não poderão mais ocorrer presencialmente.
  • – Campeonatos esportivos, como jogos de futebol, ficam suspensos.
  • – Escolas da rede estadual ficarão abertas apenas para oferta de merenda. Rede privada poderá atender alunos de pais que precisam trabalhar fora, com limite de 35% da capacidade.
  • – Lojas de material de construção não poderão abrir.
  • – Teletrabalho obrigatório para atividades administrativas não essenciais.
  • – Estabelecimentos não poderão operar com serviço de retirada presencial, apenas delivery.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();