Covid-19: Depois de um mês de lockdown, aumenta o número de pacientes internados em leitos de UTI em Araraquara



No dia 21 de fevereiro, o prefeito Edinho Silva (PT) foi às redes sociais para informar a população de que a única solução para controlar o aumento crescente de pacientes em leitos de UTI na cidade era a instauração de mais um lockdown em Araraquara (SP). 

Este, muito mais severo que os anteriores, fechou lojas e supermercados e impediu completamente a circulação de pessoas e veículos pela cidade. Passado um mês, o número de pacientes que precisam de leitos de UTI para se tratar da covid-19 aumentou 37% — eram 62 no dia em que a medida entrou em vigor. Subiram para 85, segundo o boletim deste domingo, 21 de março.

LEIA MAIS: O Governo Bolsonaro já contratou mais de 562 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 que serão entregues ainda em 2021

URGENTE: Mulher dada como morta por Covid-19 se levanta do caixão em velório; VÍDEO.

Lockdown que mata: Feirante tira a vida em Salvador e cita governador e prefeito em carta, "NÃO ESTOU CONSEGUINDO PAGAR MINHAS DÍVIDAS POR CAUSA DO GOVERNADOR E PREFEITO DECRETARAM FECHAMENTO DE TUDO"

De acordo com o mais recente boletim epidemiológico local, a taxa de ocupação de leitos de UTI covid-19 está em 89%, enquanto, há um mês, era de 98%. A mudança, contudo, não se deve à redução da demanda, mas ao aumento da oferta. 

Uma estimativa levando em consideração os dados apresentados fica assim: em 21 de fevereiro deste ano, havia 63 leitos de UTI, contra 95 no último domingo. Caso esses 95 já existissem no dia em que o lockdown foi decretado, a taxa de ocupação não seria de 98%, mas de 64% — bem menor, portanto, que a divulgada ontem.

Desde o começo da pandemia, o município recebe doentes de outras regiões. A assessoria de imprensa da prefeitura, entretanto, não soube responder quantos pacientes internados nas UTIs da cidade eram de Araraquara.

Outro número que aumentou consideravelmente foi a quantidade de mortos. Entre 31 de dezembro de 2020 e 21 de fevereiro de 2021, o índice diário de óbitos relacionados à doença estava em 1,5. Considerando que os pacientes graves com covid-19 permanecem internados em torno de 15 a 20 dias antes do óbito, Oeste levantou apenas os números entre o 20º dia de lockdown e ontem: período em que a taxa ficou em 3,8 mortes por dia.

FONTE: REVISTAOESTE.COM

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();