Com Trump fora da Casa Branca, imprensa dos EUA perde audiência, Telespectadores consideram Joe Biden "chato demais", avalia consultoria



Os veículos de comunicação dos Estados Unidos vem perdendo audiência e leitores desde que Donald Trump deixou a Presidência. Os telespectadores consideram o democrata Joe Biden “chato demais”, segundo análise da consultoria Nielsen. 

A rede de notícias CNN, por exemplo, vivencia uma queda repentina, com o desaparecimento de mais da metade de sua audiência entre janeiro e a primeira quinzena de março no horário nobre (20h30-22h). 

LEIA TAMBÉM: Após Bolsonaro tirar impostos federais do botijão de gás e diesel, governadores e DF aumentam impostos estaduais do diesel e gás de cozinha

URGENTE: Mulher dada como morta por Covid-19 se levanta do caixão em velório; VÍDEO.

PT, PC do B, REDE e PSOL votaram contra criação e aprovação do novo auxílio emergencial que irá socorrer milhões de famílias

Por outro lado, os concorrentes da emissora MSNBC e Fox News estão melhores, apesar de também registraram queda nos pontos do “Ibope” norte-americano.

A mídia impressa é outra impactada. De esquerda, o jornal New York Times perdeu quase 20 milhões de visitantes em seu site entre janeiro e fevereiro. 

O efeito se estende ao Washington Post, de oposição ao Partido Republicano: quase 30 milhões, de acordo com dados da empresa Comscore. 

Ouvido pela agência de notícias AFP, o professor da Universidade de Hatford Adam Chiara avalia que as pessoas estão interessadas em notícias sobre Trump. “Querem saber o que está acontecendo hoje com ele”, observou o especialista, ao mencionar que a preferência da mídia por Biden enfraqueceu os jornais.

A QUEDA NA AUDIÊNCIA REVELA QUE TRUMP TINHA RAZÃO AO DIZER QUE AS ELEIÇÕES FORAM FRAUDADAS, POIS NADA EXPLICA BIDEN GANHAR AS ELEIÇÕES E O PÚBLICO AMERICANO NÃO GOSTAR DELE, SE OS VOTOS FOSSEM LEGÍTMOS A AUDIÊNCIA NÃO TERIA CAÍDO TANTO




Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();