Ernesto Araújo entrega o cargo após China exigir aos senadores e deputados sua demissão



O Ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo declarou neste domingo que teve conversa com a senadora Kátia Abreu (DEM-TO) sobre tecnologia 5G no início do mês. O ministro disse que a senadora sugeriu um gesto em relação à tecnologia e que assim ele seria o ‘rei do Senado’.

Ernesto Araújo não resiste a pressão dos políticos e acaba de entregar o cargo ao Presidente da República.

O ex-ministro é considerado da ala ideológica do governo.

Os senadores estão imbuídos em barrar o nome de Ernesto Araújo em qualquer cargo diplomático.

O substituto para assumir o Itamaraty poderá ser o almirante Flávio Rocha

Chanceler integrava a chamada ala ideológica do governo e estava no Planalto desde o início da atual gestão

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão do cargo nesta segunda-feira (29), de acordo com fontes ouvidas pelo R7 e pela Record TV. Integrante da chamada ala ideológica do governo, o chanceler estava no cargo desde o início da atual gestão, mas não resistiu à pressão dos senadores e deputados que vem sendo pressionados pela China pela demissão de Araújo.

O pedido para deixar o posto ocorreu após reunião com o secretariado. O chanceler havia cancelado a agenda oficial desta segunda para conversar com os subordinados.


ERNESTO ARAÚJO DENUNCIOU LOBBY DOS SENADORES PELO 5G CHINÊS

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, denunciou neste domingo (28) o lobby pelo 5G chinês no Brasil, feito por políticos da oposição e do Centrão.

Em uma publicação em seu perfil no Twitter o ministro revelou que no dia 4 de março recebeu a senadora Kátia Abreu para um almoço no Ministério das Relações Exteriores, e que em uma conversa cortês “pouco ou nada falou de vacinas.”

No entanto, ao “final, à mesa, Kátia disse: “Ministro, se o senhor fizer um gesto em relação ao 5G, será o rei do Senado.”

“Não fiz gesto algum.”, afirmou o ministro. “Desconsiderei a sugestão inclusive porque o tema 5G depende do Ministério das Comunicações e do próprio Presidente da República, a quem compete a decisão última na matéria”, completou.

A declaração veio depois de ataques de políticos, bem como os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, que defenderam abertamente a saída de Ernesto do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Os argumentos inicialmente usados eram de que o chanceler brasileiro não obteve sucesso nas negociações de vacinas para o país.

A senadora citada por Ernesto na publicação, Kátia Abreu (PP), é a atual presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) no Senado, e no dia 12/02, antes mesmo de ser eleita para o cargo, já havia declarado em entrevista seu incômodo com a discordância ideológica do chanceler brasileiro com a China.

A perseguição contra Araújo ficou mais evidente e ganhou mais aliados desde a audiência do dia 24, quando o ministro se reuniu com os senadores para prestar informações sobre as vacinas e o trabalho do MRE.


2 comentários:

  1. Basta nosso PR barrar o 5G chinez. Tomara que o PR convide o ex Ministro para compor o governo em posicao de maior destaque ainda. Se assim nao for o povo sabera conduzi-lo em algum cargo eletivo no proximo pleito do congresso.

    ResponderExcluir
  2. A Rainha da Motosserra ficou zangada kkkkk

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();