Após Bolsonaro tirar impostos do gás de cozinha e diesel, governador da Paraíba João Azevedo aumenta o ICMS imposto estadual sobre o diesel e o botijão gás


 

Além da Paraíba, outros 17 Estados e o Distrito Federal, aumentarão o imposto.

Mesmo após a isenção de impostos federais, o Estado da Paraíba, através do governador João Azevêdo (Cidadania) aumentará, a partir dessa segunda-feira (15), o preço de referência para a cobrança de ICMS sobre o óleo diesel. Também isento de impostos há duas semanas, o botijão de gás terá elevação de tributos estaduais em 12 Estados e no DF. As informações foram publicadas, nesse sábado (13), no site do Jornal Valor Econômico.

LEIA TAMBÉM: General manda recado ao Brasil: Cabe ao povo brasileiro exercer o direito legal e ir para as ruas, de forma ordeira, firme, resoluta, sem descanso e sem retrocessos

URGENTE: Mulher dada como morta por Covid-19 se levanta do caixão em velório; VÍDEO.

Após decisão de Fachin, general fala em "ruptura institucional"

Após Bolsonaro tirar impostos federais do botijão de gás e diesel, governadores e DF aumentam impostos estaduais do diesel e gás de cozinha

De acordo com site, além da Paraíba, outros 17 Estados e o Distrito Federal, aumentarão o imposto: Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins. Por outro lado, nenhum Estado decidiu acompanhar o Governo Federal e reduzir o imposto.

O ICMS dos combustíveis é cobrado sobre um preço de referência definido pelas secretarias estaduais de Fazenda a cada 15 dias.

O Governo da Paraíba e os demais governadores alegaram ao Valor Econômico que o aumento do preço de referência, conhecido como PMPF (preço médio ponderado ao consumidor final), que aumenta os preços dos combustíveis, é calculado com base em uma pesquisa do preço de venda nos postos. Assim, eventuais elevações ou cortes respondem às flutuações do mercado.

A reportagem do Valor Econômico também prevê que os mesmos Estados que anunciaram elevação do preço de referência usado para calcular o ICMS do diesel farão o mesmo com a gasolina, com alta média de 4,4% no caso da gasolina comum e de 3,2% no caso da gasolina premium. Além dos combustíveis doze Estados, incluindo a Paraíba, também deverão elevar o valor do ICMS sobre o botijão de gás que afeta diretamente o orçamento das famílias de baixa renda.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();