Auxílio emergencial deve chegar a 40 milhões de pessoas; veja quem recebe



Programa terá novas regras e pode custar ao orçamento de R$ 24 a R$ 50 bilhões

O auxílio emergencial será prorrogado também em 2021, e deve atender menos pessoas que no ano anterior. Em 2020 foram 67 milhões beneficiados pelo programa, a proposta para este ano é reduzir para 40 milhões . 

LEIA TAMBÉM: Auxílio emergencial deve ser retomado para quem recebe ou está na fila do bolsa família, entenda

Governo Bolsonaro antecipa pagamento do abono salarial do PIS/Pasep; veja as novas datas

STF ameaça Lira e diz que Bia Kicis na CCJ será declaração de guerra à Corte; Bia Kicis é autora da PEC que revoga a PEC da Bengala que se aprovada irá aposentar 3 Ministros do STF

Para cortar custos, e ampliar a eficiência da medida, o programa terá novas regras para evitar casos como os de 2020, em que militares e servidores públicos receberam o benefício.

A equipe econômica insiste que as novas parcelas ficarão entre R$ 200 e R$ 250 , apesar das pressões da oposição . A quantidade de pessoas a receber esse valor inclui os beneficiários do Bolsa Família , que devem receber um aumento para igualar os demais atendidos.

O Ministério também estuda acabar com o pagamento em dobro para mães solteiras , feito no ano passado. O programa custaria no mínimo entre R$ 8 bilhões e R$ 12,5 bilhões por mês, considerando as variáveis de população e valor do benefício previstas, e duraria mais 3 meses.

Em 2020, o programa custou R$ 322 bilhões .

FONTE: ECONOMIA.IG.COM.BR

Um comentário:

  1. Sei que é um valor altíssimo mas metade deste valor retorna para o governo em impostos, sendo quando este auxílio é aprovado os alimentos triplicam de preços, recebem impostos o suficiente pra suprir todos os gastos no auxílio, sendo que toda a população entra no pgto dos impostos. O governo não perde nada com isso.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();