Após medidas ineficazes, Doria permite reabertura de comércio e restaurantes à noite em 11 regiões



O governo paulista anunciou nesta quarta-feira (3) uma flexibilização nas restrições do Plano São Paulo, que determina quais setores da economia podem funcionar em que horários durante a pandemia do novo coronavírus.

Nas 11 regiões classificadas na fase laranja, o comércio e os restaurantes poderão voltar a abrir durante a noite e aos fins de semana. A medida já é válida a partir deste sábado (6) e domingo (7).

As regiões são: Grande São Paulo, Araçatuba, Araraquara, Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, São João da Boa Vista e São José do Rio Preto e Sorocaba.

Com a medida, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios podem voltar funcionar por até oito horas. Parques também podem abrir nesta fase.

O consumo local em bares, no entanto, segue proibido.

Houve uma queda de 8% na média de internações diárias no estado nos últimos sete dias e estabilidade no número de novos casos de Covid-19, o que levou o governo e o Centro de Contingência da Covid-19 a reavaliar as restrições. Uma nova reclassificação será anunciada ainda nesta semana, na sexta-feira (5).

Desde o dia 25 de janeiro, todo o estado estava em fase vermelha —a mais restritiva, em que só atividades essenciais podem estar abertas— durante o dia todo aos fins de semana, e à noite, das 20h às 6h, de segunda a sexta-feira.

A mudança não vale para as sete regiões estão na fase vermelha em tempo integral. São elas: Franca, Barretos, Presidente Prudente, Marília, Bauru, Sorocaba e Taubaté.

O governador João Doria também anunciou que chegam hoje ao estado insumos para a produção de mais 8,6 milhões de doses da Coronavac.

A carga desembarcará esta noite no aeroporto de Viracopos, em Campinas, no interior do estado. De acordo com o governador, as vacinas serão distribuídas para todo o Brasil em 20 dias, tempo necessário para tratamento e envase pelo Instituto Butantan.

"Com a entrega de mais esse lote, chegamos a 17,3 milhões de vacinas do Butantan. Essa quantidade representa 90% do total de vacinas disponibilizadas no Brasil contra Covid-19", disse Doria.

Também foi anunciada a abertura de cinco postos de drive-thru na cidade de São Paulo para vacinação de idosos a partir da próxima segunda, dia 8. Eles serão no Estádio do Pacaembu, na Arena Corinthians, no Autódromo de Interlagos, no pavilhão de exposição do Anhembi e na Igreja Batista Boas Novas, na Vila Prudente.

Além desses, haverá mais 472 postos para vacinação na cidade, em 468 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e em quatro Centros-Escola.

De acordo com o governador, os cidadãos que não podem se locomover até esses postos receberão a vacina em casa.

No dia 8, idosos com mais de 90 anos poderão receber o imunizante. De acordo com o secretário de Saúde municipal, Edson Aparecido, a capital planeja vacinar 32.837 idosos nessa primeira fase.

Aparecido disse que esses pontos permanecerão para a semana seguinte, quando cidadãos com mais de 85 anos passarão a ser vacinados.

A coordenadora de controle de doenças da secretaria de Saúde do Estado, Regiane de Paula, disse que os demais municípios paulistas também estão montando estratégias para vacinar a população e ressaltou a importância do pré-cadastro dos cidadãos no portal Vacina Já, que agiliza o processo de vacinação.

O governo também anunciou um pacote de auxílio para os setores de comércio, turismo e serviços. O aporte será de de R$ 125 milhões em crédito a juro baixo pelo Banco do Povo e o Banco Desenvolve SP, além da suspensão de dívidas e parcelamento de contas.

O corte de gás e água fornecida pela Sabesp foi suspenso para estabelecimentos comerciais que não paguem as contas.

A medida vale até 30 de março e as faturas pendentes poderão ser parceladas sem juros e multa por 12 meses.

(*Com informações do Estadão Conteúdo)

FONTE: CNNBRASIL.COM.BR

Um comentário:

  1. Demagogia, pura e simples. Não tem mais como controlar o estado, deixou claro a intenção de falir todos os empresários paulistas. Agora mostrando o quanto mente passa informações sobre a chegada e distribuição de vacinas que são do governo federal. O elemento não tem o mínimo de moral para continuar sendo governador de São Paulo.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();