Amazonas “some” com R$ 600 milhões enviado pelo Governo Bolsonaro para combate a covid-19



União declara ter repassado quase R$ 900 milhões para o AM, que só declarou R$ 267 milhões

Diante da grave crise de saúde vivida no Amazonas neste início de ano, em razão da pandemia de Covid-19, muitas pessoas começaram a se questionar sobre o uso dos valores repassados pelo governo federal ao estado para combate ao vírus.

Não apenas o estado da Região Norte, como todas as 27 unidades da federação e os municípios, foram atendidos com o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, que repassou um total de R$ 60,1 bilhões, abertos por meio de uma medida provisória editada em 4 de junho pelo presidente Jair Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM: 

Polícia apreende 33 cilindros de oxigênio escondidos em Manaus

Polícia apreende 40 cilindros de oxigênio escondidos em balsa em Manaus

Os dados que constam nos painel do Orçamento do governo federal e no portal da transparência do Amazonas, porém, mostram uma diferença discrepante de mais de R$ 600 milhões entre o valor que foi enviado pela União e o que o estado declara ter recebido.

Em uma consulta feita pelo Pleno.News ao painel do Orçamento Federal, nesta sexta-feira (15), a União registrou que, em 2020, o total de valores pagos ao Amazonas, referentes ao Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, foi de R$ 884,9 milhões.

Contudo, no “outro lado da linha”, o portal da Transparência do Amazonas declarou como receita recebida da União um valor completamente diferente. Apesar de dizer que os dados estão atualizados até esta sexta-feira (15), a página diz que o estado recebeu apenas R$ 267 milhões, uma diferença de R$ 617 milhões, ou 69,79%.

DENÚNCIAS CONTRA O GOVERNADOR DO AMAZONAS

Wilson Lima (PSC), atual governador do estado, é do mesmo partido que o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e também esteve envolvido em polêmicas, denúncias de corrupção e pedidos de impeachment durante a pandemia.

Em abril do ano passado, o Sindicato dos Médicos do Amazonas protocolou um pedido de impeachment contra Wilson e seu vice, Carlos Almeida, por acusação de crime de responsabilidade. O pedido, porém, foi arquivado oficialmente na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), por 12 votos a 6, em agosto de 2020.

Em 16 de dezembro do ano passado, o Sindicato dos Médicos protocolou um novo pedido de impedimento contra o governador, ainda não analisado pelos parlamentares. Na ação, a entidade citou “farta comprovação da prática de crime de responsabilidade e improbidade administrativa”.

Entre as polêmicas levantadas contra o gestor estadual, uma chamou a atenção, pela total falta de lógica em um dos contratos do governo do Amazonas, um pagamento de R$ 2,9 milhões a uma loja de vinhos por 28 ventiladores pulmonares para tratar de infectados pelo novo coronavírus.

O valor unitário do item equivalia a até quatro vezes o preço do aparelho visto em lojas no Brasil e no exterior. Além do valor, os equipamentos eram considerados “inadequados” para pacientes de Covid-19, segundo o Conselho Regional de Medicina do Amazonas (Cremam).

O QUE É O PROGRAMA FEDERATIVO

O Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, aprovado pelo Senado, consistiu na prestação de um auxílio financeiro no valor de R$ 119,8 bilhões concedido aos estados, ao DF e aos municípios para o combate à pandemia da Covid-19.

Foram repassados R$ 60 bilhões, divididos em quatro parcelas mensais, sendo R$ 10 bilhões exclusivamente para ações de saúde e assistência social (R$ 7 bilhões para os estados e R$ 3 bilhões para os municípios) e R$ 50 bilhões para uso livre (R$ 30 bilhões para os estados e R$ 20 bilhões para os municípios).

A divisão por estado foi feito em função de uma cesta de índices, que abarcou desde a arrecadação do ICMS até a sua população. O rateio entre os municípios, por sua vez, foi calculado pela divisão dos recursos por estado (excluindo o DF), usando os mesmos critérios.

Além do repasse dos R$ 60 bilhões aos estados, ao DF e aos municípios, o restante do valor total concedido de R$ 119,8 bilhões decorre da suspensão de dívidas.

FONTE: PLENO.NEWS

7 comentários:

  1. O interessante é que nada disso é divulgado na mídia tradicional. Porquê será? Mas se fosse com um apoiador do Bolsonaro, estaria sendo execrado. Ainda bem que as redes sociais estão atuando pra divulgar as verdades, por isso o empenho da globo, demais meios de comunicação esquerdista e STF para tentar calar a população e voltarem a controlar o país com mentiras e corrupção. Não vão conseguir.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, o povo tem que ficar alerta contra esses "MENTIROSOS" de plantão, que não têm interesse em no bem estar do povo...

    ResponderExcluir
  3. o povo só sabe reclamar do presidente que é o único que quer ver o brasil crescer porque a corja inteira está acumunada pra derrubar nosso comandante.e difícil um país crescer com somente um lutando contra todos, é muita corrupção no brasil,o presidente mexeu com os corrupto,agora está sendo perseguido por esses vermes que com essas paralisações no comércio estão querendo quebrar o brasil.ninguem vive sem trabalho, não adianta se proteger do virus sem emprego.esse calcinha apertada do dória é o verdadeiro ditador e está louquinho pra entregar l brasil pra china.gravem o que estou falando

    ResponderExcluir
  4. o que teria que ser feito é acabar com bailes funks,baladas e cracolandia,mas os vermes da política fazem o contrario proibem o cidadão de bem de trabalhar,dizendo que é para nosso bem,tudo mentira e hipocrisia.o que vai acontecer é que o brasil vai quebrar,porque nenhuma empresa aguenta ficar sem lucro e bancar funcionarios.ou o povo trabalhador acorda indo pras ruas pedindo seu emprego de volta ou em breve estaremos escravos dos chineses que vão dominar o mundo com esses ditadores no comando do brasil

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda falei que não ia dar certo dar esse dinheiro pros Estados

    ResponderExcluir
  6. O governo Bossonaro acabou a prodidao de corrupcao, assim nao tendo outro meio metem a mao no dinheiro pulico recebido,
    Todavia o ministério público e A Procuradoria Geral da União deve fazer investigação e colocar esses crápulas na cadeia que é o seu lugar.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();