Papa Francisco não se pronunciou sobre as igrejas incendiadas pela esquerda no Chile, mas sempre se pronuncia sobre a amazônia

Conforme noticiou o Conexão Política, a Igreja da Assunção, em Santiago, no Chile, foi completamente incendiada após uma série de ataques provocados por grupos encapuzados em meio a uma grande onda de vândalos em ato pelo primeiro aniversário do início dos protestos sociais no país.

A igreja foi o segundo templo a ser atacado no domingo (18) em protestos violentos em Santiago.

Quando a estrutura religiosa começou a despedaçar com chamas de fogo, os manifestantes comemoraram.

“Deixa cair, deixa cair”, gritaram os encapuzados, que celebravam o ataque.

Segundo a imprensa local, 580 pessoas já foram detidas, sendo 287 delas apenas na região metropolitana.

LEIA TAMBÉM: 

ENQUETE: SE A ELEIÇÃO PRESIDENCIAL FOSSE HOJE, EM QUEM VOCÊ VOTARIA PARA PRESIDENTE? VOTE E COMPARTILHE!

O silêncio ensurdecedor

Até o momento (13h50, horário de Brasília, de 19 de outubro), o Papa Francisco ainda não havia se manifestado publicamente sobre o assunto.

Vale frisar que o líder religioso constantemente comenta sobre diversos temas, inclusive questões relacionadas ao Brasil.

Mas o silêncio, até então, segue gerando uma onda de repúdio nas redes sociais.

Rodrigo Constantino, jornalista e analista político, foi um dos que se manifestaram sobre a ausência de um pronunciamento do líder religioso.

“Se esse Papa argentino com viés ‘progressista’ não se manifestar com veemência contra vagabundos anarquistas queimando igrejas no Chile, podemos pensar em impeachment ou é sonhar muito? Volta, Ratzinger!”, afirmou.

Davy Albuquerque, colunista do Conexão Política, também comentou sobre o assunto.

“O silêncio do Papa Francisco sobre as duas igrejas chilenas que foram queimadas por esquerdistas é ensurdecedor”, escreveu Davy.

Confira abaixo outros comentários sobre o assunto:

FONTE: CONEXAOPOLITICA.COM.BR


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();