Empresa chinesa dona do TikTok busca acordo para não ser banida dos EUA

A chinesa ByteDance estaria disposta a alienar as operações norte-americanas da rede social de vídeos para continuar funcionando no país.

A companhia chinesa ByteDance concordou em alienar completamente as operações norte-americanas da TikTok em uma tentativa de salvar um acordo com a Casa Branca, depois que o presidente Donald Trump disse na sexta-feira (31) que decidiu proibir o aplicativo de vídeo, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto neste sábado (1º).

Autoridades dos EUA disseram que o TikTok, sob sua matriz chinesa, representa um risco nacional por causa dos dados pessoais que ele manipula.



A concessão da ByteDance testará se a ameaça de Trump de proibir o TikTok é uma tática de negociação ou se ele pretende reprimir um aplicativo de mídia social que tem cerca de 80 milhões de usuários ativos diários nos EUA.

Trump disse a repórteres a bordo do Air Force One na noite de sexta-feira que emitiria uma ordem para que o TikTok fosse proibido no pais neste sábado. "Não é o acordo que você está ouvindo, que eles vão comprar e vender... Nós não somos um país de M&A (fusões e aquisições)", afirmou.

LEIA TAMBÉM: 

Aplicativo chinês TikTok violou regras de privacidade de crianças, dizem entidades

A ByteDance procurava anteriormente manter uma participação minoritária nos negócios da TikTok nos EUA, que a Casa Branca havia rejeitado.

Sob o novo acordo proposto, a ByteDance sairia completamente e a Microsoft Corp assumiria o TikTok nos Estados Unidos, disseram as fontes.



Alguns investidores da ByteDance baseados nos Estados Unidos podem ter a oportunidade de assumir participações minoritárias nos negócios, acrescentaram as fontes. Cerca de 70% dos investidores externos da ByteDance são norte-americanos.

A Casa Branca se recusou a comentar se Trump aceitaria a concessão da ByteDance.

O ByteDance em Pequim não respondeu a um pedido de comentário.

Copyright © Thomson Reuters.



Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();