Juiz solta fundador da Qualicorp, alvo da lava jato por caixa 2 a José Serra (PSDB)

Marco Antonio Martin Vargas, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, atendeu pedido da defesa do empresário José Seripieri Filho, preso na última terça.

O juiz Marco Antonio Martin Vargas, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, determinou a soltura do empresário José Seripieri Filho, fundador e ex-presidente da administradora de planos de saúde Qualicorp. Ele foi preso na última terça (21), na Operação Paralelo 23, que mira o senador José Serra (PSDB-SP) por suposto caixa dois de R$ 5 milhões nas eleições de 2014.

A decisão, proferida nesta sexta (24), atendeu a um pedido do defensor do empresário, o criminalista Celso Vilardi, e antecipou o fim da prisão provisória. O advogado classificou a cautelar como ‘injustificável’ e ‘extremada’.
As investigações da Lava Jato eleitoral, que levaram Seripieri à prisão, apontam que o empresário teria repassado a quantia milionária ao tucano por meio de ‘estrutura financeira e societária’ que ocultou as transferências das autoridades e órgãos de controle.

O caso teria sido revelado pelo ex-diretor da Qualicorp, Elon Gomes de Almeida. Segundo a PF, Elon confidenciou que Seripieri fez três pagamentos, em setembro de 2014, para o custeio de despesas de campanha de José Serra ao Senado Federal. As fraudes teriam sido ocultadas por notas fiscais falsas, que detalhariam aquisição de licença de software e contratação de serviços gráficos que jamais foram realizados.

Além do fundador da Qualicorp, foram presos provisoriamente os empresários Arthur Azevedo Filho, Mino Mattos Mazzamati e Rosa Maria Garcia, acusados de serem operadores do esquema.

Copyright © Estadão. Todos os direitos reservados.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();