Governo elabora relatório com nomes de servidores “antifas”

Lista possui quase 600 nomes de funcionários públicos.

O Ministério da Justiça produziu um relatório com os nomes de 579 servidores públicos ligados ao movimento antifascista, os “antifas”. A lista começou foi enviada a órgãos do setor de segurança em todo o país.

O documento, elaborado pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), é chamado de “Ações de Grupos Antifa e Policiais Antifascismo”. 


A maioria dos identificados assinaram o manifesto “Policiais antifascismo em defesa da democracia popular”, que foi lançado no dia 5 de junho e assinado por 503 servidores de órgãos de segurança pública da ativa ou aposentados.
– […] Além desses servidores, foi possível identificar alguns formadores de opinião, professores, juristas e o atual secretário de estado de articulação da cidadania do Pará [sic], defensores desse movimento – disse o governo.

Entre os citados estão os professores universitários Paulo Sérgio Pinheiro, ligado aos Direitos Humanos e à ONU, Luiz Eduardo Soares, secretário nacional de Segurança Pública no primeiro governo Lula e co-autor do livro “Elite da Tropa”, e Ricardo Balestreri, atual secretário de Articulação da Cidadania do Pará e ex-presidente da Anistia Internacional no Brasil.

Em nota, o Ministério da Justiça confirmou a existência do documento e o classificou como “atividade de rotina”.

– A atividade de Inteligência de Segurança Pública é realizada por meio do exercício permanente e sistemático de ações especializadas para identificar, avaliar e acompanhar ameaças potenciais ou reais – disse a pasta.

FONTE: pleno.news



Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();