Polícia Federal transfere Sara Winter para penitenciária feminina, advogado afirma que na penitenciária ela corre risco de vida por ter sido ameaçada

Os advogados da ativista, Bertoni Barbosa de Oliveira e Renata Tavares, falaram com a imprensa ao final e alertaram: “Sara corre risco de vida”.

“Ela corre riscos. STF, a Sara Winter corre risco de vida, de morte. Ela sempre foi uma crítica dos bandidos e corre risco se for para a penitenciaria feminina do DF. Precisamos urgentemente ter acesso aos arquivos para poder trabalhar com a liberação. Se ela morrer, o sangue estará nas mãos dos ministros do STF. Se ela for para a Colmeia, ela vai morrer lá”.

A defesa ressaltou o motivo da prisão da ativista não necessariamente está ligado ao inquérito das fake news. “A prisão temporária refere-se a suposta ação contra o STF. Isso nunca existiu. Temos diversos álibis, testemunhas, filmagens da Esplanada, de colegas e outros canais”, assegurou o advogado.



Mesmo sabendo de todos os riscos a Polícia Federal acabou de transferir Sara Winter para a Penitenciária.
A líder do grupo de direita 300 do Brasil, Sara Fernanda Giromini, detida nesta segunda-feira, durante uma operação da Polícia Federal, foi encaminhada para o Presídio Feminino de Brasília, a Colméia, na tarde desta quarta (17/6). Sara Winter, como ela se apresenta, foi denunciada por o Ministério Público Federal (MPF) do Distrito Federal denunciou, por injúria e ameaça, praticados de forma continuada, contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes .



Em relação ao crime contra a Lei de Segurança Nacional, a representação enviada pelo ministro foi arquivada. Sara já tinha sido alvo de busca e apreensão no inquérito ilegal das fake news em 27 de maio, ela o chamou de “covarde” e afirmou que descobriria tudo sobre a vida do magistrado.

Se condenada, ela pode ser obrigada a pagar R$ 10 mil a Moraes por danos morais. No entanto, a investigada foi alvo de prisão temporária em outro inquérito, que investiga a organização e o financiamento de atos antidemocráticos contra o Congresso e o STF.

O advogado de Sara, Bertoni Barbosa, disse que a denúncia é só mais um motivo para que falem mal de sua cliente. "Ela é uma presa política", afirmou. Sara foi detida temporariamente na última segunda-feira (15/6) no âmbito do inquérito ilegal das fake news. O STF expediu mandado de prisão, a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), também contra outras cinco pessoas ligadas ao grupo "300 do Brasil" pelo mesmo inquérito.

FONTE: EM.COM.BR


Um comentário:

  1. Vivemos tempos de muita tribulação! Foi só colocarmos Deus acima de todos, para as portas do inferno se abrirem! O que vivemos é uma ditadura imposta pelo stf e esse alexandre de moraes NÃO VALE NADA! Nunca o mundo precisou tanto das palavras de Deus! Sem fé não há esperança e sem esperança não há motivos para viver.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();