Barroso diz que deve pautar nas próximas semanas ação que pede a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão, ação é movida por Boulos (PSOL) e Marina Silva (REDE)

Deu prazo de até 3 semanas

Falou com jornalistas ao vivo.

O ministro Luís Roberto Barroso disse que deve pautar nas próximas semanas as ações que pedem a cassação dos mandatos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do vice, Hamilton Mourão (PRTB). Ação deve ser julgada em junho. Barroso é o novo presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
Em entrevista coletiva online à imprensa nesta 3ª feira (26.mai.2020), Barroso disse que a regra geral é seguir a ordem cronológica dos pedidos de liberação das ações pelos relatores. Também adiantou que se reunirá com os outros ministros da corte mais tarde.



A duas ações que correm no TSE foram apresentadas pelos então candidatos ao Planalto Guilherme Boulos (Psol) e Marina Silva (Rede).

Os processos dizem respeito a 1 grupo no Facebook criado com o nome “Mulheres unidas contra Bolsonaro” que depois de 1 ataque de rackers passou a se chamar “Mulheres com Bolsonaro #17”. O número era a sigla do PSL –então partido do presidente– nas urnas. O caso é relatado na Corte Eleitoral pelo ministro OG Fernandes.
LEIA TAMBÉM: 

Aprovação de Bolsonaro cresce entre os mais pobres, no nordeste aprovação dobrou, pesquisa foi encomendada pelo Partido dos Trabalhadores

MANDATOS
O ministro disse que a possibilidade de prorrogação de mandatos enfrenta 1 problema constitucional, portanto não é uma solução para as eleições municipais marcadas para outubro deste ano. O calendário eleitoral sofre com a pandemia de covid-19 –doença causada pelo novo coronavírus.


CRIATIVIDADE NAS ELEIÇÕES
Barroso disse que o TSE vai precisar ser “criativo e ousado” para fazer as eleições municipais. Disse que algumas ideias estão sendo consideradas como a votação em mais de 1 dia ou o aumento no horário do pleito.

FAKE NEWS
O ministro disse que o protagonista no combate às notícias falsas nas eleições municipais de 2020 precisarão ser as plataformas de redes sociais e agências de checagem. Para o ministro, o papel do TSE é meramente subsidiário no combate à desinformação.

Fonte: poder360.com.br


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();