Em plena Pandemia, chefe do tráfico na Maré é solto pela Justiça do RJ devido à superlotação de presídio, ele cumpria pena de 20 anos

Mangolê tinha pena prevista até 2032 e estava no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. Com a soltura, houve queima de fogos na comunidade da Maré durante a madrugada. No Alemão, manhã foi de tiroteio, com pelo menos cinco suspeitos mortos.

A Justiça do Rio decidiu soltar um dos chefes do tráfico de drogas do Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, preso desde 2012 no Complexo Penitenciário de Gericinó. O motivo para a soltura foi a superlotação do presídio.


A notícia do regime aberto dado a Michael de Souza Malveira, conhecido como Mangolê ou Bill, gerou queima de fogos na comunidade durante a madrugada desta sexta-feira (15).
Um relatório interno da PM diz que Mangolê já saiu do presídio com a missão de tomar o controle do tráfico de drogas na comunidade da Nova Holanda.

Michael deixou o Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste, usando máscara. Ele foi preso em 2012 por agentes da Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos após uma troca de tiros com a polícia na Linha Amarela, e tinha pena prevista até 2032.


Tiroteio no Alemão
Uma operação na manhã desta sexta-feira da Polícia Civil e da Polícia Militar no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio, terminou em confronto e, segundo as forças de segurança, cinco suspeitos mortos.


Um dos mortos é o chefe do tráfico do Pavão Pavãozinho, Leonardo Serpa de Jesus, conhecido como Léo Marrinha. Leonardo era um dos alvos da ação desta sexta.

Nas redes sociais, moradores compartilharam vídeos e depoimentos.
“Pedimos tanto ajuda do Estado, e ele se faz presente nesse momento. Como combater um vírus? Como matar a fome de quem mais precisa? Metendo bala! É mais fácil matar o favelado do que um vírus. Complexo do Alemão se acabando em tiros”, escreveu um.

Moradores também disseram que, por causa de tiros em transformadores, as regiões da Fazendinha, Nova Brasília, Grota e Loteamento ficaram sem luz.

Durante o confronto com traficantes, um policial militar ficou ferido sem gravidade, depois de ser atingido por estilhaços.

Além do Alemão, houve registro de tiroteio no Complexo de São Carlos, no Estácio. Na Mangueira, moradores também falaram que teve troca de tiros.

FONTE: g1.globo.com

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();