Após depoimento de Valeixo, Janaína Paschoal se rende: “Precisamos ser justos, não houve crime de Bolsonaro”

Nesta terça-feira, 12, a jurista e deputada estadual de SP, Janaína Paschoal, em suas redes sociais, comentou o depoimento do ex-diretor-geral da Polícia Federal, delegado Maurício Valeixo.
Em sua primeira frase redigida na publicação, Janaína, logo mostrou arrependimento por seu posicionamento..
“Bom dia, Amados! Precisamos ser justos”, escreveu a parlamentar.
Janaína afirmou que leu a íntegra do depoimento de Valeixo a Polícia Federal e chegou a conclusão de que Bolsonaro não cometeu crime algum.


“Diferentemente do que vem sendo publicado, o depoimento é completamente favorável ao Presidente da República. Doutor Valeixo já havia pedido para sair e, na véspera da demissão, foi consultado. Aliás, Valeixo foi consultado, à tarde, pelo Ministro (que não mencionou o "a pedido", mas queria indicar o substituto) e foi consultado, à noite, pelo próprio Presidente, o que denota respeito”, salientou.
A deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP) afirmou que o depoimento prestado por Maurício Valeixo, ex-superintendente da Polícia Federal, na última segunda-feira, 11, foi “completamente favorável ao presidente da República”.
Durante a fala de Valeixo, ele afirma que não pediu demissão do cargo, mas recebeu uma ligação do presidente Jair Bolsonaro para avisar que seria exonerado “a pedido”. Bolsonaro perguntou a Valeixo se ele estava de acordo e o ex-superintendente afirmou que sim.

Além disso, Valeixo ainda afirmou que nunca houve tentativa de Bolsonaro de obter informações da Polícia Federal.

“O depoimento do Dr. Valeixo afasta a falsidade ideológica, que havia sido ventilada, pela publicação no Diário Oficial. Mas o depoimento foi além, pois o Delegado foi categórico ao assegurar que jamais houve interferência do Presidente em investigações”, escreveu a deputada nas redes sociais.

Janaína Paschoal, que saiu em defesa do ex-ministro Sergio Moro no dia em que ele pediu demissão, mas que “qualquer pessoa minimamente conhecedora do Direito Penal dirá que não houve crime”.

Para finalizar, Janaína entende que é ‘injustificável’ manter a instauração do inquérito.

“Ao que tudo indica, não há [crime]. E inquérito serve para apurar crime”, finalizou a parlamentar.
FONTE:  br.noticias.yahoo.com

3 comentários:

  1. São apressados nas condenações. Agora o jeito é ficar com cara de bunda.

    ResponderExcluir
  2. Essa FDP , e uma desequilibrada , além de traidora .

    ResponderExcluir
  3. Isso mostra claramente que existem um monte de acéfalos vagabundos Terroristas que estavam acostumados a mamar nas tetas do governo tentando derrubar o melhor Presidente da história do Brasil, espero agora que os Pilantras vão mamar embaixo do Jegue donzelo.

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();