PT vai ao STF para proibir Bolsonaro e integrantes do governo de recomendar cloroquina e hidroxicloroquina remédio que tem curado milhares de pessoas

O PT apresentou ao Supremo uma ação que visa proibir Jair Bolsonaro e integrantes do governo de recomendar medicamentos que ainda não têm eficácia definitivamente comprovada contra a Covid-19, como o antimalárico cloroquina, ou o vermífugo nitazoxanida.

O medicamento Cloroquina como o Hidroxicloroquina tem sido aprovado no combate ao covid-19 por diverso estudos em dezenas de países, e o Nitazoxanida está sendo estudado pelo ministério da ciência e tecnologia e tem mostrado a diminuição da carga viral em 94%.



“As autoridades públicas possuem a obrigação de ter consciência dos desdobramentos de suas falas, de tal sorte que a divulgação de uma possível solução para a COVID-19 inevitavelmente colaborará por uma busca desenfreada por tais medicamentos nas farmácias, sem considerar o potencial lesivo dos efeitos colaterais e, muito menos, da escassez que promoverá àqueles que efetivamente demandam desses medicamentos para seus tratamentos regulares”, diz a ação.
LEIA TAMBÉM:

Alcolumbre deixa MP que criaria 1.800.000 empregos para jovens caducar e Senador Rogério Carvalho do PT comemora no Twitter

O partido também acusa o presidente e o governo de mascararem a realidade sobre a gravidade da doença. Por isso, pede que o governo divulgue informações mais amplas e promova maior testagem da população para diminuir a subnotificação.

A ação foi encaminhada para Alexandre de Moraes, autor de decisão que impediu Jair Bolsonaro de suspender medidas de isolamento decretadas pelos estados.

Fonte: oantagonista.com

Um comentário:

  1. Mais uma vez o PT sempre contra o povo por não se confirmarem de terem perdido a cadeira da presidência para Jair Messias Bolsonaro!! É só mais um partido político que vai pro lixo nas próximas eleições: municipal e presidente, deputado estadual e federal, senador... Lixos políticos!!! 🧹🧻🚽

    ResponderExcluir

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();