Crítico de Bolsonaro, João Azevêdo se aproveita de crise e destina R$7,5 mi da reserva de contingência para publicidade do governo

Será que ele pensa que dinheiro nasce em árvore?

Para manter o costume de alguns políticos de desgraçar o paraibano e se aproveitar do caos e do sofrimento alheio para se promover com populismos baratos, o governador João Azevêdo (Cidadania) fez o “desfavor” de destinar cerca de R$ 7,5 milhões para “obras” de propaganda do próprio governo com o pretexto de divulgar seus feitos no combate ao coronavírus.



A ação, que é comparável ao ato de antigos reis de criarem estátuas de ouro e outros metais preciosas para sua própria glória, cairá na conta da Secretaria de Comunicação a partir da abertura de crédito orçamentário e será retirado da “reserva de contingência” do Estado, sendo, assim, destinado à “divulgação dos programas e ações do governo”. Veja:
Tal coisa apenas é possível graças ao estado de calamidade decretado recentemente pelo governador. Ao invés de investir na saúde que tanto está precisando neste momento ou ao menos evitar gastar dinheiro, o governo de João parece mostrar-se não tão diferente da velha política que quebrou o estado, sobrevivendo de aparências e de pão e circo. Lamentável.

Com informações de mblnrews.org

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();