Registros de armas crescem 48% no governo Bolsonaro e homicídios diminuem 22%

Em 2018 a quantidade era de 47,6 mil e teve elevação para mais de 70,8 mil nos primeiros 11 meses de 2019.

Após a aprovação de medidas que facilitam a aquisição de armamento, 2019 registrou um aumento de 48% no número de armas legalizadas em circulação. O número recorde não era registrado desde 1997, dado mais antigo obtido. No ano de 2018 foram 47,6 mil ao todo e foi para 70,8 mil somente nos primeiros 11 meses de 2019.


Em outubro, havia 1.013.139 registros de armas ativos no país, apenas no sistema mantido pela PF (Sinarm). Neste caso, a permissão é para a posse das armas, mantidas em casa e no comércio.Os números foram conseguidos pelo jornal Folha de S. Paulo via Lei de Acesso à Informação e também no portal da CGU (Controladoria Geral da União), que abriga todos os pedidos realizados.











Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();