Bolsonaro assina MP e aumenta saque do FGTS de 500 para 998 reais

O texto com a alteração foi aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pelo presidente hoje.

Nesta quinta-feira (12/12), o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Medida Provisória (MP) aprovada pelo Congresso Nacional e que libera o saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) com mudanças em relação ao texto original enviado pelo governo.


O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que após a mudança do limite para o saque-imediato do FGTS, de R$ 500 para R$ 998, serão liberados até o Natal R$ 2,5 bilhões para 10 milhões de trabalhadores.

A principal alteração define que quem tinha até um salário mínimo (R$ 998) na conta do FGTS em 24 de julho, quando a medida entrou em vigor, poderá sacar esse valor todo, em vez de até R$ 500. “Estamos prontos (para fazer esses pagamentos). Já havíamos nos preparado para isso. A medida vai beneficiar 10 milhões de pessoas e injetará R$ 2,5 bilhões na Economia. Temos a total capacidade de realizar os pagamentos antes do Natal”, disse Guimarães.


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();