700 investigações paradas por decisão de Toffoli sobre COAF


Segundo o MPF, os dados ainda são parciais, e o número de casos paralisados pode ser ainda maior.

Pelo menos 700 ações e investigações estão paradas na Justiça desde que o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, barrou o uso de dados detalhadas do antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) sem autorização prévia da Justiça.


Responsável pelo levantamento, o Ministério Público Federal (MPF) informou que os dados ainda são parciais, e o número de casos paralisados pode ser ainda maior, uma vez que os próprios membros do órgão estão apontando quais processos e procedimentos sob sua tutela foram impactados pela medida, informa o site Poder360.
No mês de julho, o ministro Dias Toffoli suspendeu todas as investigações que usaram, sem autorização judicial, dados do COAF, da Receita Federal e do Banco Central. A decisão vale até o julgamento definitivo, previsto para o dia 21 de novembro.

O presidente do STF determinou que a medida valesse para todas as investigações e processos judiciais no país, até que o plenário da Corte analise o tema.

Fonte: renovamidia.com.br

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();