WITZEL FOI CONSULTADO SOBRE DISPARO EM SEQUESTRADOR DE ÔNIBUS

O governador Wilson Witzel foi consultado e autorizou o disparo no homem que sequestrou um ônibus na manhã desta terça-feira na Ponte Rio-Niterói.

Witzel monitorou a negociação da polícia com o sequestrador por aplicativo de celular, em um grupo criado para tratar sobre segurança pública.

Segundo um integrante do governo que participou do gabinete virtual de crise, Witzel foi o “comandante em chefe da operação”.
"Como o sequestro começou cedo, todos começamos a atuar pelo celular, ainda antes de chegar ao Palácio Guanabara.

Me trocávamos mensagens por WhatsApp, num grupo virtual no qual também está o secretário da Polícia Militar, o coronel Rogério Figueredo. O tempo todo eles se falavam. E o governador deu toda a tranquilidade para que, se houvesse a necessidade de atirar, os agentes assim o fizessem. Essa retaguarda norteou e deu tranquilidade aos policiais", disse ele.


Procurado enquanto estava no helicóptero a caminho da Ponte após o desfecho do sequestro, Witzel disse à reportagem que “sempre confiou no trabalho da Polícia Militar”.

Em entrevista coletiva, Witzel anunciou que irá promover os atiradores de elite do BOPE que atuaram na operação. Não informou, contudo, quantos disparos foram efetuados nem quantos snipers foram utilizados.


"Já tivemos um problema como esse no passado e esse é um caso que a polícia se aprimorou. Os policiais serão todos condecorados, inclusive, eu já determinei a promoção dos atiradores por bravura. Eram vários, para termos vários ângulos. Foi uma ação êxitosa, nossa PM é preparada para preservar vidas", disse o governador.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();