Witzel defende comemoração: "Não tem que rever nada que está dando certo"

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou, na noite de hoje que não irá rever o gesto de comemoração feito ontem na Ponte Rio Niterói depois que um sequestrador de ônibus foi morto pela Policia Militar. Ele reafirmou que estava celebrando a sobrevivência dos reféns e que esta prestando apoio à família do jovem que acabou morto.

O UOL questionou se ele poderia rever sua atitude para evitar críticas. "Não tem que rever nada que está dando certo", respondeu Witzel, em entrevista no 4º Simpósio Nacional de Combate à Corrupção, organizado pela Associação dos Delegados da Policia Federal (ADPF), em Salvador.

Na conversa com os jornalistas, Witzel disse que partidos de oposição o criticam para fazer palanque eleitoral para as eleições de 2022. No entanto, não possuem projeto político para enfrentar a criminalidade.

Da mesma forma, disse que especialistas em segurança pública costumam ter conhecimento "raso" de criminologia e deveriam estudar melhor o tema. Witzel disse que não é um "aventureiro".

O governador disse ainda que sua política de segurança pública não significa um "banho de sangue" nas comunidades pobres. Disse que há, sim, repressão aos criminosos e portas de saída para quem quer deixar a criminalidade.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();