Palocci delata que Gleisi recebeu R$ 3,8 milhões em propina de empreiteiras


A delação firmada por Palocci no STF tem 23 anexos, que tratam de 12 políticos, entre ex-ministros de Estado, parlamentares e ex-parlamentares.

A delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci com certeza deixou muitos políticos do Partido dos Trabalhadores (PT) de cabelo em pé.

No anexo de seu acordo de colaboração, Palocci revela que a atual presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, recebeu, de três empreiteiras, a quantia de R$ 3,8 milhões na campanha de 2010, quando se elegeu senadora pelo Paraná.



Quando o ministro ainda negociava uma possível delação com a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, a empreiteira Camargo Corrêa repassou R$ 1 milhão a Gleisi como parte de um acordo para sepultar a Operação Castelo de Areia no Superior Tribunal de Justiça (STJ), informa a revista Veja.

A empreiteira Odebrecht repassou à petista R$ 2 milhões, via caixa dois, e a OAS, do empreiteiro Léo Pinheiro, pagou R$ 800 mil, ainda segundo a delação de Palocci.

Além de Glesi, Palocci citou o nome de outros 11 políticos envolvidos com o recebimento de propina. Ao todo, o ex-ministro disse que o PT embolsou mais de R$ 270 milhões entre os anos de 2002 e 2014.

Fonte: renovamidia.com.br


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();