Bolsonaro envia aviões e 43 mil militares das Forças Armadas para a Amazônia

De acordo com o Ministério da Defesa, 30 bombeiros da Força Nacional de Segurança também devem ir a Porto Velho em aviões da Força Aérea.

Decreto foi publicado no 'Diário Oficial' e prevê uso das tropas até 24 de setembro. Texto prevê atuação em áreas de fronteira, terras indígenas e unidades federais de conservação ambiental.

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta sexta-feira um decreto para autorizar o uso das Forças Armadas no combate a queimadas na Amazônia. O decreto prevê o uso das tropas até 24 de setembro.

O decreto foi publicado em edição extra do "Diário Oficial da União" e assinado após o presidente ter se reunido em Brasília com alguns ministros para discutir o assunto.


O que diz o decreto?
De acordo com o texto do decreto, o uso dos militares depende de requerimento por parte dos governadores da região.


Além disso, o decreto determina que o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, definirá a alocação dos meios que serão utilizados na operação.

O texto diz também que o trabalho das Forças Armadas ocorrerá em "articulação" com os órgãos de segurança pública e os órgãos e entidades públicas de proteção ambiental.

O ministros Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e Ricardo Salles (Meio Ambiente) informaram neste sábado (24.ago.2019) que 43 mil integrantes das Forças Armadas estão na região da Amazônia Legal para ajudar no combate a incêndios na região.

Segundo os ministros, 4 Estados –Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins– já formalizaram pedidos para que as Forças Armadas atuem nos Estados no combate às queimadas. Acre e Mato Grosso também podem pedir apoio para a questão ambiental.

O anúncio foi feito por Salles e Azevedo e Silva em declaração à imprensa.

Na 6ª feira (23.ago), o presidente Jair Bolsonaro  assinou a GLO
(decreto  Lei e da Ordem) para todos os Estados que solicitarem. O ministro da Defesa disse esperar que todos os Estados que compõem a Amazônia Legal peçam a intervenção, que permitirá que as Forças Armadas atuem nos territórios.

De acordo com o Ministério da Defesa, 30 bombeiros da Força Nacional de Segurança também devem ir a Porto Velho em aviões da Força Aérea.


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();