Mulher de Bolsonaro se disfarça de palhaço e faz ação social nos semáforos do Rio de Janeiro

A primeira dama, Michele Bolsonaro, não começou a fazer ações sociais por agora, ela já desenvolve ações sociais desde muito antes de casar com Jair Bolsonaro, e também continua a mesma, mesmo seu marido, Jair Bolsonaro, tendo ganhado as eleições e sendo o novo presidente do país.

Michele desenvolve ações sociais há muitos anos, em 2003 por exemplo, ela fez uma viagem a Bahia em missão humanitária, para ajudar pessoas carentes. Ela também integrou o projeto “Ação Social Amor Por Vidas”.



A primeira dama sempre teve muita vontade de ajudar o próximo, e mesmo seu marido estando correndo o país em campanha ela continuava com suas ações sociais, como por exemplo em 30 de agosto, pouco antes de Jair Bolsonaro sofrer o atentado, Michelle Bolsonaro integrou a equipe da ONG Trupe Miolo Mole, que atua com palhaçaria no ambiente hospitalar.
Segundo Michele, sua prioridade quando começou a fazer tais ações foi superar a própria timidez. “Sim, sou um pouco tímida, discreta. Resolvi entrar para a escola de palhaços para unir o apoio às necessidades das pessoas e administrar a minha timidez”, afirmou.
Essa vontade de Michele por ações sociais tem uma base na sua fé. Evangélica, a primeira dama defende a missão de que tem que fazer a diferença, e é claro, cumprir o ide Do Senhor. “Um simples nariz de palhaço colocado no rosto pode mudar vidas. E isso pode começar a partir de mim mesma”, disse ela na época.

A ação social que ela desenvolve nos semáforos hoje, é o projeto DADO (Doa a quem Doer), que vem da arte da “palhaçaria” e que tem o intuito incentivar as pessoas nas ruas a doarem medula óssea e sangue.
“Nosso objetivo é desmistificar a doação de medula óssea e promover a conscientização sobre a importância de doar sangue. Mas fazer as ações vai muito além disso. É para toda a vida. Porque ajudar pessoas é para toda vida”, disse.




Michele Bolsonaro é conhecedora da linguagem de sinais (libras), onde passou a ser uma inspiração para as pessoas que possuem deficiência auditiva. Ela passou a ser uma esperança para esse público tão esquecido, principalmente após ganhar notoriedade ao ser conhecida como esposa de Bolsonaro nestas eleições tão conturbadas.

Um comentário:

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();