Governo de Alckmin foi obcecado por ideologia de gênero

O candidato afirmou que ia deixar a questão para as famílias cuidarem, mas seu governo fazia o oposto disso e há abundância de provas.

Na sabatina promovida por UOL, Folha de S. Paulo e SBT, Geraldo Alckmin disse que “ideologia de gênero é uma questão que a família deve cuidar”, e não a escola. Com base no que o seu governo fez em São Paulo, é uma extravagante mentira.



Além de ter implantado o já famoso “banheiro de gênero” nas escolas estaduais, permitindo que meninos usassem os mesmobanheiros de meninas, contanto que se identificasse com o sexo feminino, a Secretaria de Educação de seu governo foi a mais obstinada em promover o conceito de gênero como mera construção social, aderindo com orgulho – e admitindo isso – às teses de Judith Butler. 

Fez isso, principalmente, por meio da formação de professores. Foram legiões de profissionais de educação submetidos a esse fragilíssimo conceito, facilmente desmontado pela biologia em si e pelas neurociências. Se você sabe pouco sobre o assunto, entenda o que é ideologia de gênero aqui.

No link abaixo o leitor pode baixar o material usado num dos cursos sobre gênero implantados pelo governo Alckmin. O material é de 2013 – ele assumiu o governo em 2011 -, mas o curso continuou a ser dado aos servidores mesmo nesse ano.



Baixe o material:



Alguns slides, para vocês entenderem melhor do que estou falando:




Convém destacar que, por conta do período eleitoral, a maior parte do conteúdo informativo sobre as ações das secretarias precisa ser tirado do ar. Se não fosse isso, haveria um mar de links para os interessados constatarem com os próprios olhos.


Com base nesse histórico, alguém acha mesmo que num eventual governo Alckmin o seu Ministério da Educação realmente deixaria a questão da “ideologia de gênero” para as famílias cuidarem?

Após a publicação do post, alguns amigos engajados em políticas pró-família passaram ao blog outras evidências da implantação da ideologia de gênero no governo Alckmin em São Paulo.

O documento abaixo reúne as principais leis e decretos relacionadas ao tema e aprovadas durante as últimas gestões do PSDB no estado (Serra e Alckmin):




Houve também – e ainda há – um concurso musical voltado a estudantes no qual os competidores devem criar canções com base no confuso conceito de gênero de Judit Butler. Em 2017, o objetivo foi “trazer o debate sobre as diferenças de gênero, orientação sexual e outros marcadores da diferença”, segundo um dos responsáveis pelo projeto. Por acaso (ou não) trata-se do mesmo criador do curso exposto acima.


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();