Senador Eunício interrompe votação de reforma trabalhista e corta luz

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), suspendeu a sessão de votação da reforma trabalhista no plenário da Casa. Senadores de oposição acusam Eunício de cortar a luz do plenário para forçar a interrupção da discussão.
A senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) afirma que a medida foi adotada para impedir que as mulheres exponham seu ponto de vista sobre a reforma.
Quando a sessão foi interrompida, a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) tinha acabado de falar sobre a retirada de direitos das mulheres, como a permissão para grávidas e lactantes trabalharem em ambiente insalubre. Quando Eunício chegou à Mesa Diretora do Senado, todos os lugares estavam ocupados pelas senadoras de oposição, o que impediu que ele se sentasse em seu lugar.
A senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) afirma que a medida foi adotada para impedir que as mulheres expusessem seu ponto de vista sobre a reforma.
Eunício saiu do plenário afirmando que a sessão de votação será retomada “quando a ditadura deixar”.

As senadoras de oposição Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Vanessa Graziotin (PCdoB-AM), Regina Sousa (PT-PI) e Lídice da Mata (PSB-BA) mantêm a ocupação da Mesa Diretora. Neste momento, elas almoçam.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();