Léo Pinheiro diz que Lula mandou destruir provas

Conversa sobre destruição de documentos aconteceu em maio de 2014, diz empreiteiro. O depoimento foi prestado no processo que envolve o tríplex do Guarujá.
Em depoimento ao juiz Federal Sergio Moro na tarde desta quinta-feira, José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, falou que foi orientado pessoalmente pelo ex-presidente Lula a destruir provas que pudessem incriminá-lo na Operação Lava-Jato.

“Lula me orientou a destruir por completo documentos durante a Lava-Jato”, falou Léo Pinheiro a Sergio Moro.


Léo Pinheiro revelou que a destruição de evidências foi discutida com Lula em um encontro sigiloso em maio de 2014, quando a Operação Lava-Jato ainda começava a vasculhar o propinoduto do petrolão. Léo Pinheiro também forneceu detalhes de dois casos emblemáticos que envolvem o ex-presidente da República Lula. 
As obras no sítio de Atibaia e os negócios envolvendo o tríplex do Guarujá, que Lula nega ser dele.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();