Escola no Recife faz apologia ao nazismo e expõe bandeiras com símbolos nazistas em aula

Alunos do 3º ano do ensino médio do colégio Santa Emília, no bairro do Cordeiro, no Recife (PE), participaram de uma aula sobre a origem dos estados totalitários com a sala de aula tematizada com símbolos do nazismo. A aula, ministrada na semana passada, usou bandeiras com a suástica --que tem divulgação proibida no Brasil.

A aula foi fotografada pela escola e publicada em sua página no Facebook. Na legenda das fotos, a escola diz que os alunos do 3º ano "tiveram uma super aula temática, quase uma superprodução" sobre origens dos Estados totalitários, suas características, conceitos e formas. "Será que eles curtiram? Com certeza!", afirma a publicação. A postagem foi apagada depois que dezenas de pessoas questionaram a exaltação dos símbolos nazistas pela escola.
De acordo com parágrafo 1º do artigo 20 da Lei 7716/89, a incitação ao nazismo no Brasil é crime. O texto explica claramente que é crime "fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo". Quem infringir a lei e for condenado, a pena varia entre dois e cinco anos de prisão.

O segundo parágrafo da lei explica que, "se qualquer dos crimes previstos no caput é cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza", o juiz poderá determinar a interdição das respectivas mensagens ou páginas de informação na internet. A determinação poderá ocorrer depois que o Ministério Público for ouvido ou existir pedido do órgão, mesmo que não haja inquérito policial.

Pais de alunos do colégio Santa Emília repudiaram a tematização da aula e afirmaram que iriam pedir explicações que justifiquem a ação em sala de aula. "Tá na cara que o professor quis 'mitar' reproduzindo a cena do filme 'A Onda.' Mas numa época de celulares e câmeras e redes sociais, não avaliou a repercussão que esse teatrinho ia ter. Gostaria muito de saber o conteúdo dessa aula", disse o jornalista Ed Vieira, que tem dois filhos que estudam no colégio.

A arquiteta Nadja Granja questionou o conteúdo da aula e a divulgação da cruz suástica aos alunos. Para ela, aulas temáticas são interessantes, mas "uma aula cheia das fortes bandeiras nazistas e sem nenhuma imagem no mesmo e força mostrando a barbárie do regime é 'quase' uma apologia ao nazismo". "Poderia se fazer uma aula temática e mostrar a bandeira do nazismo, mas do mesmo tamanho da maldita bandeira deveria ter uma foto de um campo de concentração, pois aí os alunos associariam imediatamente uma imagem à outra. Mas, da forma que está mostrado aí, somente a comunicação visual nazista na sua forma, poderosa, imperiosa, triunfal, dominadora e na visão dos nazistas, vitoriosa e pura", diz Granja.


Uma aula cheia das fortes bandeiras nazistas e sem nenhuma imagem no mesmo tamanho e força mostrando a barbárie do regime é 'quase' uma apologia ao nazismo.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();