Crivella suspende cobrança de pedágio para motos na Linha Amarela

A suspensão do processo de reorganização das linhas de ônibus por 60 dias para reavaliação está entre as primeiras decisões do prefeito Marcelo Crivella. A proibição de cobrança de pedágio a motociclistas na Linha Amarela e a elaboração de planos para reduzir filas em hospitais municipais e ampliar em 20% a oferta de leitos também são medidas publicadas na edição extra do Diário Oficial que já está circulando neste domingo.
Crivella também pediu à Fazenda a elaboração de um plano para renegociar a dívida pública da prefeitura. Além disso, será criado um novo Plano Estratégico, com propostas e metas até 2020. Em outro decreto, o prefeito fixa prazo de 180 dias para que sejam apresentados estudos sobre uma eventual municipalização do Teatro Municipal, do Maracanã e da nova sede do Museu da Imagem e do Som, por meio de parcerias público privadas. Veja abaixo outras medidas, separadas por tópico.


A Lamsa, concessionária que administra a Linha Amarela, informou que começou a cumprir o decreto às 12h deste domingo. A empresa, no entanto, disse que vai avaliar medidas cabíveis para apresentar sua argumentação à prefeitura para que a medida seja revista.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();