Prédio invadido pelo MTST era usado como boca de fumo e estava a serviço do PCC para abastecer a Cracolândia

Faz apenas sete meses que a polícia Civil de São Paulo começou a investigar uma quadrilha de traficantes e descobriu que os criminosos estavam usando de maneira errada prédios da região central, que foram ocupados pelo movimento dos trabalhadores sem teto MTST , para comprar e vender drogas e entorpecentes. Nesta sexta, foram detidas e presas 32 pessoas . Vinte e cinco estavam com mandados de prisão preventiva  e outras sete foram detidas em flagrante.
O edifício onde funcionou um dos cinemas mais lindos de São Paulo foi o alvo principal da operação desta sexta-feira. Em 2013 o prédio foi invadido por mais de 300 famílias do MTST, mas a polícia descobriu que uma quadrilha controlava o espaço e passou a extorquir muito dinheiro das famílias, usando o local como base do tráfico. Um áudio, que foi gravado com autorização da Justiça, revelou dois traficantes fazendo um balanço da venda de drogas.  
A palavra Loura, que no áudio fala com Patrão, é Rosana Nunes. A mulher foi presa na semana passada, em flagrante,em um assalto. E a palavra Patrão, segundo os investigadores, é Vladimir Ribeiro , o vulgo Vlad, preso nesta sexta-feira, em Maceió. Segundo a polícia, Vlad é um dos chefes do MSTS (Movimento dos Sem Teto de São Paulo).

A polícia cumpriu 25 mandados de prisão , e 39 de busca e apreensão. No fundo de um elevador desativado do prédio, a polícia encontrou muitas  drogas, e armas de grosso calibre, facas e balanças de precisão. A polícia afirma que os bandidos se aproveitaram dos verdadeiros sem teto para ocupar os prédios.
“Os bandidos  fundaram um movimento de fachada, era apenas um movimento-fantasma, e daí tiveram como ganhar muito dinheiro, tomando dinheiro de todos os moradores que estão no prédio e traficando”, citou o diretor do Denarc.


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();