Vasco da África também está na Série B e quer fazer parceria com xará brasileiro


 
Nada diferente até o nome é igual. 
O brasão e as cores, são iguais também. 
E até a pouco usual faixa diagonal preta na camisa  branca está presente.

O Vasco da Gama dda África, na África do Sul parece até  gêmeo do seu homônimo brasileiro. Igual ao time carioca, está atualmente na segunda divisão do seu país.

O momento dos dois clubes está longe de ser um  dos melhores, agora chegou a hora de eles se associar  unindo-se em uma parceria que ajude ambos a dar a volta nessa   situação difícil.

Pelo menos, essa é a proposta do presidente do Vasco sul-africano, Mário Ferreira.

“No momento, não existe nenhuma ligação entre nós do clube. Mas seria ótimo estabelecermos algum tipo de parceria ou uma relação de cooperação mútua, excepcionalmente  na formação de jogadores.

O encontro com  Eurico Miranda(Presidente do Vasco do Brasil) para aproximar os clubes ainda é apenas um super desejo. Porém a diretoria do clube sul-africano não esconde a admiração pela equipe brasileira.

O Vasco sul-africano foi criado no ano de  1980 por imigrantes portugueses que moravam Cidade de  Parrow, .

O nome do clube foi apenas uma  homenagem ao navegador português que passou por aquela  região no final do século 15. E todo o resto foi copiado do Vasco do Brasil que já existia, ou seja, o time do Rio de Janeiro.

“Escolhemos esse nome porque o nosso foi o primeiro clube português no Cabo”, explica Ferreira.

A tradição portuguesa continua forte no Vasco da Cidade do Cabo, tanto que dois dos últimos quatro treinadores da equipe eram da colônia lusitana da África do Sul. O capitão do time, o meia-atacante Roberto Espírito Santo, também.


O Clube Africano nunca foi campeão sul-africano e ganhou títulos apenas na segunda e na terceira divisão. Sua última passagem pela elite do futebol terminou em 2011, quando terminou aquele campeonato em penúltimo colocado .
             

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();