OAB do Rio de Janeiro vai ao Supremo pedir cassassão do mandato do deputado Jair Bolsonaro

Em seu voto, o parlamentar exaltou a ditadura militar e a memória do coronel reformado Carlos Brilhante Ustra, morto no ano passado e que foi chefe do Doi-Codi de São Paulo.

Para o presidente do órgão, deputado fez apologia à tortura na Câmara.
Parlamentar homenageou Brilhante Ustra ao votar pelo impeachment.

A Ordem dos Advogados do Brasil Seção Rio de Janeiro (OAB-RJ) informou nesta terça-feira (19) que vai recorrer ao   (STF) para pedir a cassação do mandato do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC).


As alegações principais contra o parlamentar serão baseadas nas declarações dele ao anunciar seu voto a contra a presidente Dilma Rousseff, quando exaltou a memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, primeiro militar brasileiro que  respondeu por um processo de torturar pessoas durante a ditadura (1964-1985).


"Perderam em 1964, perderam agora em 2016. Pela família e pela inocência das crianças em sala de aula, o que o PT nunca teve. Contra o comunismo, pela nossa liberdade, contra o Foro de São Paulo, pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff, pelo exército de Caxias, pelas nossas Forças Armadas, por um Brasil acima de tudo e por Deus acima de todos, ele disse que o voto era sim”, falou neste domingo  , durante a votação na Câmara dos Deputados.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();