Vereadora petista sobe em viatura da GCM e tenta impedir detenção de advogado em protesto seguido de vandalismo

Juliana Cardoso (PT) tentou atrapalha a ação da GCM e impedir que o advogado da Central de Movimentos Populares fosse levado na viatura para o 1° DP. Ele foi detido durante ato em frente à Prefeitura.

Vereadora Juliana Cardoso postou vídeo em sua rede social na qual ela aparece subindo na viatura da GCM.

A vereadora Juliana Cardoso (PT) subiu em uma viatura da Guarda Civil Metropolitana (GCM), na tarde desta quinta-feira (30), em protesto contra a detenção do advogado da Central de Movimentos Populares, Benedito Roberto Barbosa, conhecido como Dito.

O movimento realizou um ato em frente à Prefeitura contra "as privatizações" na capital paulista e cortes nas políticas públicas.

Manifestantes ligados à Central de Movimentos Populares (CMP) protestaram em frente à sede da Prefeitura de São Paulo, na região central da capital paulista, nesta quinta- feira .

Segundo os organizadores, a manifestação que supostamente transcorria pacificamente quando o grupo foi surpreendido por uma ação de policiais da GCM que imobilizaram e detiveram o advogado. Ele foi conduzido ao 1° Distrito Policial.

Em nota, a Secretaria de Segurança Urbana afima que, segundo os GCMs que trabalham em frente à Prefeitura, "Benedito Roberto Barbosa encontrava-se na “linha de frente” dos manifestantes, invadiu o prédio, forçando a porta com chutes, razão pela qual foi contido".

A gestão municipal também alega que o advogado "tentou resistir à abordagem, opondo-se à revista pessoal, tentando fugir e incitando os manifestantes a adentrarem no prédio."


A nota ainda nega que a manifestação tenha sido pacífica. "Vidros das portas foram quebrados, e manifestantes subiram em viatura da Guarda, danificando teto, retrovisor e lateral do veículo. Dois GCMs sofreram lesões: um no braço esquerdo e outro na mão direita."

Prefeitura afirma que manifestantes quebraram vidros do prédio durante a manifestação.

O ato teve início por volta das 9 horas, na Barra Funda. No horário, a Polícia Militar (PM) recebeu a informação de que integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) reivindicavam moradia em uma manifestação na Avenida Marquês de São Vicente. O grupo ocupava duas faixas da via.


Por volta das 11 horas, a PM informou que os manifestantes acessavam a Avenida Rio Branco, no Centro. O MST disse que o protesto foi organizado pela CMP e pela CUT e acontecia principalmente "contra as privatizações em andamento na Capital, mas também contra a reforma da previdência".

Post Tags:

0 Comentário( Facebook )
0 Comentários

No Comment to " Vereadora petista sobe em viatura da GCM e tenta impedir detenção de advogado em protesto seguido de vandalismo "

Popular Posts

Tecnologia do Blogger.